28 Jan, 2021

Alentejo em dificuldades. Enfermaria “lotada” em Portalegre e UCI cheia em Beja

Também os Hospitais de Évora e do Litoral Alentejano estão no limite da capacidade. Taxa de ocupação nos hospitais da região é superior a 95%.

Os dois hospitais do distrito de Portalegre tinham, esta quarta-feira (27 de janeiro) ocupadas todas as camas em enfermaria para doentes com covid-19, enquanto no hospital de Beja é a Unidade de Cuidados Intensivos que está cheia, revelaram as instituições.

Fonte da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) indicou à agência Lusa que as 68 camas de enfermaria destinadas a doentes infetados pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 nos hospitais de Portalegre e Elvas estão totalmente ocupadas.

A mesma fonte, que garantiu que os números estão “inalterados” desde terça-feira, explicou que o Hospital Dr. José Maria Grande, em Portalegre, conta com 42 camas de enfermaria para doentes com covid-19 e que o Hospital de Santa Luzia, em Elvas, possui 26.

Quanto à Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) do hospital de Portalegre, estão ocupadas três das cinco camas destinadas a ‘doentes covid-19’, acrescentou.

Em Beja, “as oito camas existentes” na UCI do Hospital José Joaquim Fernandes, na sede de distrito, “estão com ocupação plena”, segundo a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA). Em enfermaria, das 71 camas existentes na unidade para internamento de infetados pelo SARS-CoV-2, “estão ocupadas 68, o que corresponde a 95,7% de ocupação”.

“Regista-se uma taxa de 189% de ocupação face às 36 camas em enfermaria previstas na última fase do Plano de Contingência da instituição”, realçou a ULSBA.

Por seu turno, no Hospital do Litoral Alentejano, no concelho de Santiago do Cacém (Setúbal), das 50 camas de enfermaria dedicadas à covid-19, regista-se “uma taxa de ocupação de 98%”, avançou fonte da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA).

Na UCI ‘covid’, a “taxa de ocupação é de 90%”, no que respeita às 10 camas disponíveis na unidade hospitalar, que serve uma população de 100 mil habitantes dos concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines (distrito de Setúbal) e Odemira (Beja).

“Continuamos com uma grande afluência ao serviço de Urgência ‘Covid’”, precisou a mesma fonte.

Fonte do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) referiu à Lusa que se encontram 14 doentes com covid-19 na UCI e 67 internados em enfermaria, mas não forneceu o total de camas em cada um destes serviços.

Já na Estrutura Municipal de Apoio criada e cedida pela Câmara de Évora ao HESE, encontram-se hoje mais 16 doentes infetados pelo SARS-CoV-2, disse a mesma fonte.

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo disse à Lusa que, com base nos dados mais recentes que possui, reportados na terça-feira, a taxa de ocupação no conjunto das três unidades locais de Saúde e do HESE, é de 95,3% em enfermaria e de 94,6% em UCI.

Hospitais

ler mais

RECENTES

ler mais