31 Jul, 2017

Acidentes rodoviários continuam a ser principal causa de lesão na coluna

mais de 35 por cento dos acidentes rodoviários (de automóvel e/ou moto) originam lesões na coluna cervical, todos os anos

Estima-se que mais de 35 por cento dos acidentes rodoviários (de automóvel e/ou moto) originam lesões na coluna cervical, todos os anos. Para aumentar a sensibilização para este tema e promover a prevenção, a Sociedade Portuguesa de Patologia da Coluna Vertebral pede cuidados redobrados aos condutores, no período de férias de verão.

“As lesões na coluna cervical são muito frequentes nos acidentes de viação e as suas consequências podem variar desde dores passageiras de causa traumática muscular a situações mais graves como a paralisia nos membros. A prevenção é o fator mais importante e requer cuidados redobrados em período de férias em que as viagens são mais longas. Os sintomas podem ser imediatos ou aparecer após o embate, pelo que é preciso ter em atenção aos primeiros sinais para avaliar a gravidade da situação”, explica o ortopedista Manuel Tavares de Matos, presidente da SPPCV.

E acrescenta: “Os sinais e sintomas de lesão na coluna incluem: dor e rigidez no pescoço, ombros e costas, eventualmente irradiada para os membros, náuseas, cefaleias ou tonturas; alterações da sensibilidade como formigueiros, dormência, diminuição da força nos braços ou pernas; estado de consciência alterado, dificuldades respiratórias e de concentração; perda de controle da bexiga e intestinos”.

Nos acidentes automobilísticos, as lesões na coluna cervical resultam quer de traumatismos diretos sobre a cabeça ou de movimentos mais complexos como flexão e hiperextensão formando o clássico golpe por vezes com mecanismos de rotação associados formando lesões complexas cervicais.

Para proteger a coluna durante as viagens de carro os especialistas recomendam que se sente de forma correta mantendo a coluna totalmente apoiada no banco, com o apoio da cabeça colocado a altura correta; use sempre o cinto de segurança e faça pausas frequentes, por exemplo a cada duas horas. Além destas precauções é importante que não ingira bebidas alcoólicas; não utilize o telemóvel enquanto conduz; não exceda a velocidade permitida; mantenha a distância de segurança e não conduza em situações de fadiga (se dormiu pouco por exemplo) ou se está a tomar medicamentos que podem causar sonolência.

“As lesões na coluna também podem ser provocadas por quedas, atividades desportivas e mergulhos em águas rasas e atos de violência. O uso de álcool é um fator em cerca de 1 de cada 4 lesões da coluna vertebral. As lesões na coluna representam mais de 50 por cento das causas de incapacidade física em idade laboral e são uma das principais causas de ausência no trabalho, em todo o mundo”, conclui Tavares de Matos.

A SPPCV foi fundada em 2003 com o objetivo de promoção, estudo, investigação e divulgação das questões inerentes à problemática da prevenção, diagnóstico e tratamento das patologias da coluna vertebral. Para mais informações consulte Aqui

ler mais

RECENTES

ler mais