O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) anunciou hoje, em comunicado, que já está a funcionar um novo Serviço de Reumatologia, que visa a prestação de cuidados diferenciados ao doente reumático, atuando ao nível da prevenção, diagnóstico e tratamento precoces, em articulação com os diferentes profissionais de saúde. Licínio de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do CHL, citado no comunicado de imprensa, destaca que «a criação de um novo Serviço de Reumatologia, centrado essencialmente no ambulatório e com acesso a internamento, integra um dos eixos estratégicos do CHL, que aposta no reforço das suas funções assistenciais, dotado de novas especialidades médicas, considerando as necessidades específicas da população da nossa área de influência».

«O reforço recente de 23 novos médicos na nossa instituição permite-nos criar novos serviços e valências, para colmatar as necessidades dos nossos utentes», sublinha Licínio de Carvalho. «Pretendemos diferenciar e diversificar a prestação de cuidados das especialidades já existentes, em linha com o preconizado nas Redes de Referenciação Hospitalar, e assim redefinir o perfil e potencial assistencial do CHL.»

A equipa do novo serviço de Reumatologia do CHL

Marília Rodrigues, diretora do Serviço de Reumatologia do CHL, explica que «a nossa ação fundamenta-se nos princípios de qualidade, centrada nos cuidados de saúde ao doente reumático; na acessibilidade, com o desenvolvimento de uma rede assistencial próxima; na complementaridade, com a articulação entre os diferentes profissionais e unidades de saúde; e no dinamismo, através de ações de formação pessoal e dos pares, e com o contributo na criação e capacitação de estruturas».

A nova equipa é constituída por três médicos especialistas em Reumatologia, e a sua ação divide-se entre a atividade assistencial e formativa, e a investigação. As consultas representam a maior “fatia” do trabalho assistencial desta especialidade, que numa primeira fase funcionam no Hospital de Santo André, em Leiria, mas está prevista, a curto prazo, a criação destas consultas nas unidades do CHL de Alcobaça e de Pombal, num período semanal.

São ainda realizadas diferentes técnicas de diagnóstico e terapêutica, que evitam a deslocação do doente a outras instituições, permitindo a autonomia do CHL na sua realização. «Estas técnicas permitem a resolução efetiva e rápida de diferentes patologias musculo-esqueléticas, o que diminui o recurso excessivo à urgência por patologia musculo-esquelética não traumática ou tratamentos dispendiosos em fase de cronicidade», revela Marília Rodrigues. «Pretendemos ainda abranger um maior número de doentes na realização de técnicas através da referenciação direta por parte dos cuidados de saúde primários.»

No âmbito da administração de terapêuticas intra-hospitalares, a realização de ensinos e a monitorização clínica, o Serviço de Reumatologia conta com o apoio do Hospital de Dia, que possibilita a redução do número de internamentos e consequente diminuição de custos globais em saúde. A nova equipa presta ainda apoio diagnóstico e terapêutico a doentes internados noutras especialidades ou no seguimento de outras consultas, bem como faz consultoria externa, sobretudo com as Unidades de Cuidados Primários, por telefone e e-mail, para esclarecimento de dúvidas, o que agiliza a integração da especialidade e a referenciação de casos urgentes.

A Reumatologia ainda integra a equipa multidisciplinar da Unidade de Terapêutica de Dor Crónica (UNIDOR). Ao nível da formação, já existe um programa de formação para o ensino pós-graduado destinado a internos da formação específica em Medicina Geral e Familiar, e prevê-se a criação de condições para a formação de médicos internos da formação específica de Reumatologia e de outros profissionais de saúde, nomeadamente enfermeiros.

As doenças reumáticas mais conhecidas são a osteoartrose, a osteoporose e a patologia periarticular pela elevada prevalência. No entanto, existem ainda as doenças reumáticas sistémicas, que embora menos frequentes, se associam a um impacto significativo na vida do indivíduo, como a artrite reumatóide, as espondilartrites (espondilite anquilosante, artrite psoriática e outras), o lúpus eritematoso sistémico e outras doenças do tecido conjuntivo.

«As doenças reumáticas e músculo-esqueléticas são as doenças mais frequentes e a segunda maior causa de anos vividos com incapacidade. A consolidação do Serviço de Reumatologia no CHL é, portanto, fundamental na garantia de acesso e equidade na prestação de cuidados diferenciados ao doente reumático», conclui Marília Rodrigues.

MMM/CI

ler mais