• 58,4% dos indivíduos com 65 ou mais anos – uma subida de 5,5% em comparação ao período homólogo do ano passado;
  • 52% dos indivíduos portadores de doença crónica – uma subida de 11,3% em comparação ao período homólogo do ano passado;
  • 40,1% dos profissionais de saúde em contacto direto com doentes – uma subida de 2,9% em comparação ao período homólogo do ano passado;
  • 27,8% dos portugueses com idades compreendidas entre os 60 e os 64 anos – uma subida de 4,8% em comparação ao período homólogo do ano passado.

Destacamos a evolução positiva, em termos de subida da cobertura vacinal, nestes grupos em comparação ao período homólogo do ano passado, com o grupo dos portadores de doença crónica a registar a subida mais elevada (11,3%), seguido do grupo dos portugueses com 65 ou mais anos (5,5%) e dos indivíduos com idades compreendidas entre os 60 e os 64 anos (4,8%). De notar também o aumento da cobertura vacinal nos profissionais de saúde em contacto direto com doentes (2,9%).

Ao todo, estima-se que se vacinaram contra a gripe 1.187.042 portugueses com 65 ou mais anos. A estes juntam-se 179.889 cidadãos com idades entre os 60 e os 64 anos, também eles vacinados contra esta doença.

Do total da população estudada vacinada, que inclui maioritariamente pessoas para as quais a vacinação é gratuita, 16,5% adquiriu a vacina na farmácia, sendo que destas, cerca de 82% vacinaram-se na farmácia.

Do total do grupo de indivíduos vacinados, os motivos que levaram à vacinação foram:

  • 71,1% por recomendação do médico;
  • 15,9% no contexto de uma iniciativa laboral;
  • 9,7% por iniciativa própria, para estar protegido;
  • 1,9% porque sabem que fazem parte de um grupo de risco para a gripe;

De acordo com a Norma nº 006/2019 da DGS, a vacinação contra a gripe é fortemente recomendada para os grupos prioritários:

  • Pessoas com idade igual ou superior a 65 anos;
  • Doentes crónicos e imunodeprimidos, com 6 ou mais meses de idade;
  • Grávidas, para proteção de evolução grave da gripe durante a gravidez e para proteção dos filhos durante os primeiros meses de vida
  • Profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados;
  • Pessoas incluídas em contextos definidos pela DGS: ex. doentes com determinadas patologias crónicas ou condições (2) como Diabetes, Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica, pessoas em tratamento com quimioterapia

A vacina também é aconselhada a pessoas com idade entre os 60 e os 64 anos.

Pelo 11.º ano consecutivo a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) e a Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), com o apoio da Sanofi Pasteur, apresentam os resultados do Vacinómetro® (2ª vaga).

ler mais