Como se vive com cancro do pulmão, quais as terapêuticas disponíveis para o tratamento da doença, de que forma se pode melhorar a qualidade de vida dos doentes são algumas das questões em debate na Sessão de Esclarecimento sobre Cancro do Pulmão, uma iniciativa da Pulmonale – Associação Portuguesa de Luta contra o Cancro do Pulmão. No dia 17 de outubro, entre as 17h30 e as 19h00, o auditório do Centro Hospitalar Universitário do Porto transforma-se no palco de uma partilha de informações, com entrada livre.

A iniciativa, que se antecipa as comemorações do Mês do Cancro do Pulmão, assinalado em novembro, insere-se nas celebrações dos 10 anos de atividade da Pulmonale ao serviço da informação e esclarecimento sobre o cancro do pulmão.

De acordo com os dados da Direção-Geral da Saúde, o cancro do pulmão continua a ser, em Portugal, o tumor maligno que mais vidas rouba. Uma tendência que é, de resto, global: segundo a Agência Internacional para a Investigação do Cancro, os cancros do pulmão e mama são os líderes em termos de número de novos casos. “Estes números justificam que se fale sobre o tema, que se reforce a informação sobre a doença, que continua a ser das que mais mata em Portugal”, refere Isabel Morais, presidente da direção da Pulmonale.

“Apesar da evolução no conhecimento sobre o cancro do pulmão, assim como nos seus tratamentos, há ainda muito trabalho a fazer na consciencialização da população em geral”, acrescenta a responsável.