O i3S da Universidade do Porto comunicou, esta quinta-feira, que o estudo da investigadora Flávia Castro foi distinguido com o ‘Best Student Award’ durante a 30.ª edição da Conferência Anual da Sociedade Europeia de Biomateriais, que decorreu na Alemanha.

A investigação teve por base o papel no sistema imunológico de duas nanopartículas [quitosano / poli(ácido γ-glutamico)], um estudo da investigadora que já tinha sido publicado na revista científica Acta Biomaterialia.

Segundo o i3S, os resultados do estudo agora premiado demonstram que estas duas nanopartículas, quando combinadas com as terapias convencionais (radioterapia), “potenciam a resposta antitumoral”.

“A estratégia desenvolvida tem um enorme potencial para novas terapias combinatórias em cancro, através da modulação da resposta imune”, pode ler-se no comunicado do instituto da Universidade do Porto.

Citada na nota, Flávia Castro, que já viu o seu trabalho reconhecido sete vezes por diversas associações europeias, afirmou que esta distinção é “o reconhecimento” do trabalho que tem vindo a realizar.

“Foi de enorme interesse científico [participar na conferência anual], pois este ‘meeting’ reúne os principais investigadores na área dos biomateriais e resume os recentes avanços na área”, frisou.

O instituto da Universidade do Porto adianta ainda, no comunicado, que os investigadores do i3S vão realizar a 31.ª edição da conferência da Sociedade Europeia de Biomateriais, que se realizará na Alfândega do Porto de 05 a 09 de setembro de 2021.

O evento, que terá como tema ‘Futuring Biomaterials’, deverá trazer ao Porto cerca de 1.000 investigadores que trabalham nesta área.

SO/Lusa

ler mais