A Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), com o apoio da biofarmacêutica AbbVie, promove no próximo dia 19 de outubro, a 5ª edição do Prémio Healthcare Excellence. Esta iniciativa pretende distinguir projetos de melhoria da qualidade dos serviços prestados aos utentes que tenham resultado numa melhoria do acesso, da eficiência, da segurança, ou dos resultados obtidos na prestação de cuidados de saúde.

“Os projetos candidatos são a demonstração que, mesmo em períodos difíceis, de constrangimentos de investimento, as Instituições de Saúde mantêm-se focadas em prestar cuidados de excelência, da forma mais eficiente possível. São por vezes ideias aparentemente simples, que implicam pouco investimento, mas que geram um grande retorno quer para o Serviço Nacional de Saúde quer para o bem-estar dos doentes e suas famílias”, afirma Alexandre Lourenço, presidente da APAH.

Na cerimónia de entrega do Prémio serão apresentados os seis projetos finalistas e será distinguido o vencedor no que diz respeito ao aperfeiçoamento do serviço prestado aos doentes. Além da qualidade da apresentação final, a inovação e a replicabilidade em outras instituições de saúde são também critérios de avaliação.

Nesta 5º edição do Healthcare Excellence, Alexandre Lourenço, pretende mesmo lançar um desafio aos Administradores Hospitalares “Este Prémio é a demonstração que existem boas práticas em Saúde que podem e devem ser replicadas. Com o Healthcare Excellence não queremos apenas distinguir os bons exemplos, queremos igualmente incentivar as Unidades de Saúde a olhar para o que é feito em outras Instituições e reproduzir as boas ideias”, afirma o presidente da APAH. “O que constatamos muitas vezes é que existem problemas que são comuns às várias Instituições de Saúde e que podem ser resolvidos com a mesma solução”, acrescenta.

Na edição deste ano foram recebidas 16 candidaturas, das quais seis passaram à fase seguinte. Entre os finalistas estão projetos do Instituto Nacional de Emergência Médica, do Centro Hospitalar de Lisboa Central com o ACeS Lisboa Central, do Instituto Português de Oncologia do Porto, do Hospital Garcia de Orta com o ACeS Almada Seixal, do Centro Hospitalar Cova da Beira e da Unidade de Saúde Local do Norte Alentejano.

 

Fonte: comunicado de imprensa

ler mais