19 Dez, 2016

2017: Código do trabalho, saúde e descentralização são prioridades parlamentares em 2017

Eventuais alterações ao código de trabalho, políticas de saúde e a descentralização da administração públicas são algumas das matérias que os partidos antecipam já que vão marcar os debates parlamentares de 2017.

A agência Lusa fez uma ronda pelos cinco maiores partidos com assento parlamentar para conhecer algumas das prioridades para o ano que se avizinha, e nalguns casos houve concordâncias: a descentralização, por exemplo, é pedida por PS e PSD.

“Parece que o Governo quer também discutir a descentralização”, diz Hugo Soares, vice-presidente da bancada do PSD, com o porta-voz do PS, João Galamba, a reconhecer que esta é uma questão “importante”.

A saúde – e, no geral, os serviços públicos – é outra das matérias que gera consenso nas bancadas e que vai chegar por diversas vezes ao parlamento, seja na forma de projetos de lei ou outro tipo de textos.

“A saúde é uma das necessidades a que temos de dar resposta, enfrentando as parcerias público-privadas” no setor, advoga o líder parlamentar do Bloco de Esquerda, Pedro Filipe Soares.

Já o CDS, sustenta o seu chefe da bancada parlamentar, Nuno Magalhães, “continuará o seu caminho de oposição muito firme” ao que os centristas dizem ser “opções erradas deste Governo”, também em áreas sociais e no que refere a serviços públicos.

O código de trabalho e matérias em torno de legislação laboral e combate à precariedade não escapa do radar dos partidos à esquerda: &