A vacina para a covid-19 que está a ser desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca produziu uma resposta imunitária robusta na população mais velha, o grupo mais vulnerável, de acordo com os resultados preliminares publicados esta segunda-feira pelo Financial Times.

Esta vacina estimulou a produção de anticorpos e de linfócitos T em pessoas mais velhas, limitando uma evolução grave da doença, segundo adiantam duas pessoas próximas da investigação. Estes resultados estão em linha com a informação divulgada em Julho e que indicavam um bom perfil de segurança e uma boa resposta imunitária para as pessoas com idades entre os 18 e os 55 anos.

Era ainda referido que a vacina teve “efeitos secundários reduzidos” e que “não houve efeitos nocivos graves resultantes da vacina”.

Ainda assim, recorde-se que os ensaios clínicos da vacina experimental  tiveram de ser suspensos em setembro, depois de um voluntário ter tido uma reação adversa grave, tendo sido retomados alguns dias depois.

ler mais