26 Jul, 2021

Sociedade Portuguesa de Pneumologia alerta para sintomas de cancro do pulmão

Especialistas reforçam a necessidade de se estar atento aos sinais do cancro de pulmão, uma vez que grande parte deste tipo de patologias é diagnosticada tardiamente.

No âmbito do Dia Mundial do Cancro do Pulmão, que se assinala a 1 de agosto, a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) reforça a importância de se estar atento aos sinais deste tipo de carcinoma. Segundo revelam, o tabagismo é responsável por cerca de 90% dos casos diagnosticados.

“Um dos principais problemas no diagnóstico do cancro do pulmão é desenvolver-se de forma silenciosa e os sintomas surgirem já numa fase avançada da doença”, explica a SPP, em comunicado. Neste sentido, o presidente da associação, António Morais, sublinha que “a sensibilização e a luta antitabágica são medidas cruciais de intervenção de saúde pública”, sendo essencial conhecer os sintomas associados a esta doença.

“Sempre que o doente sentir dor torácica, tosse seca persistente, expetoração hemoptoica (secreções com sangue), dispneia (falta de ar) ou sintomas como astenia ou emagrecimento deve procurar ajuda médica”, sendo essencial valorizar a importância do diagnóstico precoce deste tipo de cancro.

No mesmo sentido, este assume a sua preocupação relativa à elevada taxa de fumadores em Portugal. “Continua a verificar-se uma taxa elevada de experimentação do tabaco em idades precoces nos jovens portugueses e se contabilizarmos os novos produtos com nicotina, como o cigarro eletrónico e o tabaco aquecido, a taxa de consumidores tem aumentado”.

Segundo António Morais, “o cancro do pulmão é um enorme e multifacetado desafio, desde a sua prevenção, que envolve principalmente a luta contra o tabagismo, a sua deteção precoce e o seu diagnóstico em tempo adequado”. “Os casos que nos chegam já em estádios avançados são mais frequentes, o que poderá traduzir um menor acesso aos cuidados de saúde nesta fase”, lamenta o presidente da SPP.

ler mais

RECENTES

ler mais