28 Abr, 2021

Sociedade Portuguesa de Pneumologia desvenda mitos sobre asma e covid-19

A iniciativa procura combater a difusão de informação sem fundamento científico que poderá ter um impacto negativo no comportamento dos asmáticos.

A propósito do Dia Mundial da Asma, assinalado a 4 de maio, a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) pretende expor e corrigir vários mitos que têm sido associados à relação da asma com a covid-19, em sintonia com o mote proposto pela Global Initiative for Asthma (GINA).

Desde o início da situação pandémica atual, diversas associações entre a asma e a infeção por SARS-CoV-2 sem evidência científica foram disseminadas nas redes sociais e em vários meios de comunicação. Inevitavelmente, estas criaram alguns receios nos doentes asmáticos, o que poderá ter prejudicado o controlo dos seus sintomas e condição.

Neste sentido, com o objetivo de desconstruir os mitos que foram criados, a SPP reforça a importância de fornecer informação fundamentada, de modo a esclarecer devidamente as pessoas que lidam com a asma no seu quotidiano.

Assim, a sociedade ressaltou que a vacinação contra a covid-19 é recomendada aos doentes asmáticos, reforçando que vários tipos de vacinas já foram estudados nestas condições e estão a ser usadas globalmente. Apesar de relembrar que há certos casos que devem ser previamente avaliados, reafirma-se que as reações alérgicas às vacinas são raras e que os benefícios são sempre superiores aos possíveis e poucos riscos.

Adicionalmente, a probabilidade de morte por covid-19 nestes doentes também foi abordada. Os especialistas ressaltam que os pacientes asmáticos bem controlados não têm maior probabilidade de morte por infeção pelo novo coronavírus. No entanto, vários estudos revelaram que a necessidade recente de recorrer a corticoides orais ou doentes recentemente internados poderão ter um risco de morte superior.

Ainda, relativamente à corticoterapia inalada, que permite um controlo rápido da doença, reforça-se que esta não aumenta o risco de complicações devido à infeção por covid-19. No entanto, é sempre importante reafirmar a importância de manter a asma controlada e de não alterar a rotina de medicação habitual, de modo a prevenir um possível agravamento dos sintomas associados a esta patologia.

ler mais

RECENTES

ler mais