9 Nov, 2021

Singapura. Não vacinados obrigados a pagar tratamento hospitalar da covid-19

A medida é justificada pela pressão acrescida destes doentes no sistema de Saúde, os quais representam a maioria das pessoas que precisam de cuidados intensivos.

De acordo com as últimas medidas de combate à pandemia anunciadas pelo Ministério da Saúde de Singapura, a partir do dia 8 de dezembro, as pessoas que não foram vacinadas contra a covid-19 por escolha própria vão suportar os custos dos tratamentos médicos para esta doença. O Governo justifica esta decisão pela pressão acrescida destes doentes no sistema de Saúde, avança o Público.

“Atualmente, as pessoas sem vacinação são a maioria dos que precisam de cuidados intensivos, contribuindo desproporcionalmente para a pressão nos nossos recursos de saúde”, justificou o Ministério da Saúde. No entanto, segundo reforçam, as pessoas que não estão vacinadas – por possuírem problemas de saúde ou por qualquer motivo que não englobe a respetiva escolha – continuam a ter todas as despesas associadas ao tratamento da covid-19 asseguradas pelo Governo.

Também os pais de crianças que ainda não foram vacinadas, no sentido em que não estão contempladas no plano de vacinação, também não têm de acarretar com as despesas hospitalares caso seja necessário tratamento para a doença.

Segundo esclarece, ainda, o Ministério da Saúde, as pessoas que serão obrigadas a pagar a fatura dos hospitais vão ter acesso a planos de pagamento, o qual poderá ser realizado em prestações.

A Singapura tem, até ao momento, mais de 86% da população com pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19, sendo que 85% dos seus habitantes já recebeu as duas. Ainda, já 18% da população deste país recebeu a terceira dose desta vacina.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais