15 Abr, 2021

Ritmo de aumento do Rt é preocupante, diz especialista

Caso não sejam tomadas medidas que impeçam o aumento de contactos, a terceira fase de desconfinamento poderá contribuir para um aumento significativo da transmissibilidade

Apesar de o último registo do Rt (índice de transmissibilidade) da covid-19, que nos últimos dados divulgados no dia 12 pela Direção-Geral da Saúde (DGS) era de 1,04, não ser alarmante, o ritmo do seu aumento é “significativo e preocupante”, especialmente para “quem tem de tomar decisões e tem de pensar para daqui a uma ou duas semanas”, defendeu o professor da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCL), Carlos Antunes, ao Diário de Notícias.

Os valores reportados pela DGS na última segunda-feira não permitem espelhar ainda o impacto da segunda fase de desconfinamento, uma vez que, segundo o especialista, “este só vamos ficar a saber nesta semana e só serão confirmados pelos indicadores da próxima”. No entanto, o crescimento exponencial do valor do R(t) é um sinal que “as cautelas têm de ser tomadas agora”, precisamente porque não existem perspetivas de serem impostas medidas que restrinjam a mobilidade e as correspondentes matrizes de contactos.

O professor, que integra a equipa que desde o início da pandemia apresenta a modelação da evolução do SARS-CoV-2, reforçou que “o R(t) está a subir diariamente e não irá parar” caso não se observe uma retração nas medidas de desconfinamento. Assim, “quem tem de decidir tem de pensar como quer que a situação evolua”, já que, por base na análise dos dados apresentados, no dia que marca o início da terceira fase de desconfinamento, a 19 de abril, este valor de transmissibilidade já deverá estar em 1,18.

Neste sentido, segundo o especialista, existem três cenários que devem ser ponderados: “se se suspende a terceira fase de desconfinamento por uma ou duas semanas, se se abre todas as atividades ou não e até se se deve regredir nalgumas áreas que abriram”. O professor ressalva a necessidade de não se verificar uma hesitação na tomada de medidas.

Recorde-se que, na passada terça-feira, os políticos e os especialistas reuniram-se no Infarmed com o propósito de analisar a evolução do novo coronavírus a nível nacional. Segundo fonte da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa falará ao país, a propósito da renovação do Estado de Emergência, às 20h desta quarta-feira.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais