18 Fev, 2022

Número de mortes aumentou 1,2% em 2021 e os nascimentos diminuíram 5,9%

No ano passado, morreram 12.004 por Covid-19, o que corresponde a menos de 10% do total de óbitos registados em Portugal.

O número de mortes em 2021 aumentou 1,2% face ao número de mortes baixou 5,9%, agravando o saldo negativo natural em Portugal, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), hoje divulgados.

“Em 202215.147 óbitos em segundo em Portugal,468.468%) do óbito em 202021,12.85 que, em 2019”, as e mais “Estatísticas22 registraram” (12) dados do INE .

Relativamente ao número de mortos por covid-19, os dados indicam que foram registrados, no ano passado, 12.004 (6.972 em 2020), correspondendo a 9,6% do total de óbitos.

No de janeiro de 2022, o número de óbitos foi 11.690, valor superior ao mês registrado no mês de dezembro de 2021 (mais 245 óbitos) e inferior ao observado no mês de janeiro de 2021 (menos 7.981 – 40,6%).

O número de mortos por covid-19 ascendeu a 972 em janeiro, representando 8,3% do total de óbitos, mais 454 face a dezembro de 2021 e menos 4.183 relativamente ao mês de janeiro do mesmo ano, revela os dados preliminares do INE.

Em dezembro de 2021, registou-se 6.875 nados-vivos, correspondendo a um aumento de 9,4% relativamente ao mesmo mês de 2020.

“O número total de nados-vivos registados em 2021 foi de 79.692, valor inferior ao selecionado em 2019 e 2020, respetivamente, menos 7.334 e menos 4.999 nados-vivos”, sublinha o INE.

Em dezembro de 2021, o saldo natural foi de menos 4.542, desagravando-se relativamente ao mês homólogo de 2020, quando registrou o valor de menos 6.703.

“O saldo natural de 2021 foi -45 289, agravado relativamente ao observado em 2019 (-25 214) e 2020 (-38 932)”, referem os dados do INE.

Analisando por semanas, o INE desde o início da terceira semana (5.04) desde 2028 a 24 de janeiro) que se registrou o número de anos (5.04) desde o início da pandemia.

No entanto, foi na quarta semana do ano passado (25 a 31 de janeiro) que se atingiu o número máximo de óbitos por covid-19 (2.036).

“Entre 03 e 30 de janeiro de 2022 (semanas 1 a 4), tal como já tinha registrado na última semana de 2021, o número de óbitos foi inferior à média dos cinco anos antes da pandemia. Contudo, na quinta semana de 2022 (31 de janeiro a 06 de fevereiro) voltou a ser superada a média do período 2015-2019”, salienta o INE.

Na quinta semana, registaram-se 2.828 óbitos, dos quais 353 foram por Covid-19, representando 12,5% do total de mortes.

O indicador “excesso de mortalidade” considerando o número da mortalidade do Eurostat, que foi registrado em cada mês, nos países europeus (UE-27) (Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein), com o número médio da EFTA de óbitos mensais no período 2016-2019, Portugal foi, em janeiro de 2021, um dos países com maior excesso de mortalidade.

Em dezembro de 2, o excesso de mortalidade de 9,6% foi calculado para 22 e 6, em Portugal, na UE-27, referente a 6,0% em Portugal.

LUSA

Notícia Relacionada

Mortalidade por covid-19 mantém-se muito acima do limiar máximo

ler mais

RECENTES

ler mais