7 Fev, 2019

Mudar para uma dieta saudável pode reduzir sintomas de depressão

Adicionar mais fibra e vegetais na alimentação pode ter efeitos benéficos na saúde mental, sobretudo para as mulheres, sugere um estudo publicado na revista Psychosomatic Medicine.

A equipa de investigação, liderada pelo Dr. Joseph Firth da Universidade de Manchester, no Reino Unido, partiu do princípio, previamente comprovado por vários estudos, de que uma dieta com pouco valor nutricional pode ser prejudicial para a saúde mental. Considerando que há pouca evidência sobre os benefícios de alterações na dieta, os investigadores quiseram perceber se os efeitos de uma alimentação saudável podem ajudar a aliviar os sintomas de depressão e ansiedade.

Para tal, procuraram dados de diferentes ensaios aleatórios e controlados, acabando por reduzir a sua pesquisa a 16 investigações que, no seu conjunto, continham informação sobre 45.826 participantes.

A análise revelou que qualquer melhoria na dieta reduziu significativamente os sintomas de depressão. No entanto, essas alterações não tiveram impacto na ansiedade.

As intervenções na alimentação que contribuíram para melhorar os sintomas depressivos incluíram dietas para perda de peso, para reduzir gorduras e dietas ricas em nutrientes.

“Comer refeições com maior valor nutricional, ricas em fibras e vegetais, enquanto se reduz o consumo de fast food e açúcares refinados parece ser suficiente para evitar os efeitos psicológicos potencialmente negativos de uma dieta não-saudável”, afirma o Dr. Joseph Firth.

Outra das conclusões desta meta-análise foi a importância de uma alimentação saudável combinada com a prática de exercício físico. “Os resultados deste estudo revelam que quando as intervenções na dieta foram combinadas com o exercício, um maior alívio nos sintomas depressivos foi relatado pelas pessoas”, testemunha o coautor do estudo Brendon Stubbs, do King’s College London.

A investigação também concluiu que as mulheres apresentavam resultados ainda mais significativos na redução dos sintomas depressivos com alterações na dieta.

Ainda que esta análise tenha revelado aspetos interessantes sobre a relação entre a alimentação e a saúde mental, os investigadores reconhecem que serão necessários novos estudos para determinar de que forma é que as alterações na dieta melhoram a saúde mental e estabelecer estratégias eficazes para a concretização dessas intervenções.

Mónica Abreu Silva

ler mais

RECENTES

ler mais