1 Jul, 2020

Menos 902 mil consultas hospitalares e 85 mil cirurgias até maio

Números são revelados pela ministra da Saúde, que está a ser ouvida na Assembleia da República.

No início da audição na Comissão Parlamentar de Saúde, Marta Temido lembrou que, das 902 mil consultas hospitalares a menos, 371 mil eram primeiras consultas e sublinhou a necessidade de recuperar a atividade assistencial suspensa pela pandemia de covid-19.

A governante destacou também a necessidade de um reforço de esforços para “quebrar as cadeias de transmissão” na região de Lisboa e Vale do Tejo e analisar o que correu bem e melhorar o que correu mal e pode melhorar.

Enalteceu a boa resposta do Serviço Nacional de Saúde e dos profissionais de saúde, considerando-os “o melhor garante da satisfação das necessidades assistenciais dos portugueses”.

Sobre a Linha SNS24, Marta Temido lembrou que o tempo médio de espera é hoje de 28 segundos, depois de ter chegado a 25 minutos nos primeiros meses da pandemia.

Marta Temido lembrou ainda que a covid-19 “não vai desaparecer até haver vacina ou tratamento” e que o sistema de saúde não pode responder isoladamente à pandemia.

SO/LUSA

 

[box] Notícias Relacionadas:

“Há dezenas de milhares de cirurgias e um milhão de consultas em atraso”

Números são sublinhados pelo presidente da Associação dos Administradores Hospitalares, que defende que sejam criadas condições para realizar esse trabalho.

Covid-19: Consultas e tratamentos adiados colocam doentes com esclerodermia em risco

O alerta é dado pela Presidente da Associação Portuguesa de Doentes com Esclerodermia (APDE). Catarina Leite refere que doentes “poderão ver a sua doença agravada”

[/box]
ler mais

RECENTES

ler mais