1 Abr, 2020

Hospital Pedro Hispano constrói Unidade de Cuidados Intensivos em 20 dias

Nova Unidade de Cuidados Intensivos com 11 quartos deverá estar pronta em 20 dias, para responder à "pressão" crescente causada pela pandemia.

Segundo a ULSM, o projeto está orçado em cerca de 700 mil euros, verba suportada por mecenas, entre os quais a Câmara Municipal de Matosinhos e empresas locais, refere informação enviada à agência Lusa.

“O objetivo é criar condições de tratamento efetivo de doentes e de segurança para os profissionais, assumindo que esta nova ala faz parte de um plano integrado de resposta local e regional que nos permite receber muitos doentes, mas de modo a garantirmos as condições de tratamento adequadas”, acrescenta o presidente do conselho de administração da ULSM, Taveira Gomes.

O responsável aponta que o país “está agora numa fase em que a pressão de tratamento de doentes críticos é crescente”, uma realidade que acontece “na ULSM como em toda rede de medicina intensiva”, razão pela qual foi decidido avançar com este projeto.

A nova Unidade de Cuidados Intensivos terá acesso ao atual Serviço de Medicina Intensiva e ficará instalada no espaço relvado junto à entrada de pessoal do Hospital Pedro Hispano, começando a ser construída “nos próximos dias”.

A nova ala terá 11 quartos com pressão negativa, sendo objetivo “aumentar a capacidade de ajudar mais doentes e elevar a segurança dos profissionais”.

“Aqui, como noutras áreas, o esforço tem sido muito elevado. A medicina intensiva, com a excelente colaboração da UCIP [Unidade de Cuidados Intermédios Polivalente] e do Departamento de Anestesiologia, fica assim mais capacitada para responder a uma procura que se antevê muito elevada”, concluiu Taveira Gomes.

Já numa nota enviada à Lusa, uma das empresas responsáveis, a Ventura + Partners, pelo projeto conta que o projeto assenta numa construção em ‘cross laminated timber’ (madeira laminada cruzada), sobre a qual assentará uma estrutura revestida a policarbonato, com uma impressão em vinil autocolante.

A empresa conta que “está a avançar com um projeto de ampliação do Serviço de Medicina Intensiva do Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos”, sendo “objetivo é ajudar o Serviço Nacional de Saúde no combate à pandemia COVID-19, aumentando a capacidade de internamento de pacientes infetados”.

SO/LUSA

 

[box]

Notícias Relacionadas:

Greve dos médicos. Estefânia, São José e Pedro Hispano com adesão de 100%

A greve está, esta manhã, a registar uma adesão entre os 75% e os 85%, havendo unidades de saúde que chegam aos 100%.

 Obstetrícia do Hospital Pedro Hispano vai ser requalificada

O Serviço de Obstetrícia do Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, vai sofrer obras de requalificação a partir de segunda-feira, 16 de abril, adiantou hoje a instituição.

 Colonoscopia aos 30 anos para doentes com Síndrome do cancro do cólon hereditário

Mesmo sem queixas, o exame deve ser feito de 3 em 3 anos nestes casos, diz o médico Carlos Sottomayor, diretor do Serviço de Oncologia do Hospital Pedro Hispano.

[/box]
ler mais

RECENTES

ler mais