8 Abr, 2022

Hospital de Loures. Saída de anestesistas atrasa cirurgias oncológicas e afeta partos

Já saíram do hospital, rumo ao privado, 12 anestesistas em menos de um ano. Escala da urgência pode ficar comprometida.

A equipa de anestesistas do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, está cada vez mais pequena, o que já levou a atrasos em algumas cirurgias, nomeadamente de caráter oncológico, e a falhas de analgesia em alguns partos nesta unidade hospitalar, avança o Expresso.

Já saíram do hospital, rumo ao privado, 12 anestesistas e mais seis preparam-se para fazer o mesmo até maio, o que deverá complicar ainda mais a gestão das equipas. Segundo fonte do hospital, a resposta é já insuficiente e a escala de urgência do hospital, que serve uma área onde vivem 300 mil pessoas, pode mesmo ficar sem nenhum anestesista de serviço.

A saída em massa começou em agosto do ano passado e agravou-se no início deste ano, o que coincidiu com o regresso do hospital à gestão pública, depois de vários anos de parceria público-privado com o Grupo Luz Saúde. A administração admite que a saída de especialistas em Anestesiologia condiciona o hospital de forma transversal. A solução para compensar o défice de profissionais tem passado pelo pagamento de atividade adicional e o recurso a tarefeiros – situação que se repete em vários hospitais devido à falta de anestesistas, uma especialidade muito carenciada.

SO

Notícia Relacionada

Hospital de Loures passa para a gestão pública em janeiro. Só resta Cascais

ler mais

RECENTES

ler mais