20 Jun, 2022

Hospital de Braga perdeu cinco obstetras desde outubro e não admitiu nenhum

Situação, que já levou ao encerramento da urgência obstétrica durante alguns dias, tende a agravar-se, uma vez que mais especialistas deverão abandonar o hospital.

O Hospital de Braga registou, desde outubro de 2021, a saída, por aposentação ou rescisão, de cinco médicos obstetras, não tendo registado nenhuma entrada, disse hoje à Lusa fonte da administração.

Segundo a fonte, o hospital tem “sinalizada a necessidade de contratação de médicos daquela especialidade, não tendo o número de recém-especialistas acompanhado esta necessidade”. O serviço de Obstetrícia não tem, neste momento, diretor/a. A situação tende a agravar-se uma vez que deverão sair mais dois médicos deste serviço durante o mês de julho.

O hospital viu-se obrigado a encerrar o Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia na sexta-feira e no domingo por falta de médicos. O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) admite que o problema se possa repetir durante esta semana. “Sabemos que as escalas incompletas desses dias já foram comunicadas ao conselho de administração, agora competirá ao conselho de administração deliberar esse encerramento. É a única decisão possível face à inexistência de recursos humanos“, disse, à TSF, Hugo Cadavez, dirigente do SIM.

O conselho de administração reitera que “continua muito empenhado na resolução” do problema, reforçando que “trabalha, diariamente, com a finalidade assegurar a prestação de cuidados de saúde de forma regular às grávidas e parturientes da região”. O Hospital de Braga é um dos maiores do país e realiza cerca de 2500 partos todos os anos.

LUSA

Print Friendly, PDF & Email
ler mais

RECENTES

Print Friendly, PDF & Email
ler mais