12 Ago, 2022

Escusas de responsabilidade de médicos aumentaram em todo o país

Se tal "está a acontecer é porque os médicos atingiram um limite”, diz o bastonário dos médicos, Miguel Guimarães.

Mais de mil médicos pediram escusas de responsabilidade, segundo informa o Diário de Notícias. O número de escusas registadas, desde o início de 2022 e o dia 9 de agosto, é de 814. Deste total, 347 são de unidades hospitalares e de cuidados primários da Secção Sul e Ilhas, 237 da Secção Norte e 230 da Secção Centro. No Sul são 347 as declarações que foram assinadas por 562 médicos.

Se tal “está a acontecer é porque os médicos atingiram um limite”, diz o bastonário dos médicos, Miguel Guimarães. O representante da classe médica refere mesmo que “Portugal está a viver uma situação quase inédita”. “Se há tantas escusas de responsabilidade é porque não há condições mínimas de segurança e de qualidade para que os médicos possam exercer as suas funções. E os médicos portugueses são dos que assumem, de facto, o que fazem.”

Como especifica: “Entre o não fazer um turno de urgência com uma equipa mínima e o apresentar uma escusa, o médico prefere trabalhar, sofrer muitas vezes durante as 12 ou as 24 horas, e depois denunciar a situação. Se não fizesse o turno, seriam os doentes a sofrer com a situação”.

SO/DN

Notícia relacionada

Escusas de responsabilidade: Representantes de médicos e enfermeiros contra declarações do PR

Print Friendly, PDF & Email
ler mais

RECENTES

Print Friendly, PDF & Email
ler mais