5 Jun, 2019

Em Lisboa, já é possível obter resultados de testes ao VIH e Hepatites virais e agendar consulta em poucos minutos

O Programa FOCUS, uma iniciativa criada em 2010 pela Gilead Sciences já chegou a Lisboa e promete testes VIH e VHC com resultados e marcação de consulta de especialidade em poucos minutos. Tudo no mesmo local. Um projecto que será implementado pelo GAT – Grupo de Activistas em Tratamentos no CheckpoinLx e no espaço inMouraria, ambos da associação.

Iniciado pela primeira vez em Cascais, em 2018, o Programa FOCUS, uma iniciativa global da Gilead Sciences, estende-se agora a Lisboa, onde será implementado pelo Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT), uma Organização não-Governamental fundada em 2001, que advoga que sem diagnóstico precoce, acesso universal aos tratamentos e cuidados de saúde, programas de adesão e retenção nos mesmos, não pode haver controlo da incidência da pandemia do VIH e das hepatites virais.

Assente em cinco pilares, o Programa FOCUS centrar-se-á no rastreio e diagnóstico rápidos do VIH e Hepatites virais (B e C), ligação e retenção dos doentes aos cuidados de saúde, alterando o modelo assistencial até aqui vigente.

De facto, o FOCUS permitirá reduzir não apenas o tempo que medeia a colheita e o diagnóstico, como também funcionará como facilitador do acesso dos doentes a cuidados de saúde, mais concretamente a consultas hospitalares de especialidade. Para tanto, o programa prevê a alteração dos atuais procedimentos, desde logo, o questionário inicial ao utente, até aqui realizado por um técnico de rastreio e que a partir de agora será feito pelo próprio utente, digitalmente, através de num tablet, na sala de espera, enquanto aguarda pelo atendimento.

Já os testes, serão de um novo modelo, muito mais rápidos dos que até aqui utilizados, permitindo rastrear, com recurso a um só teste, o VIH e a Sífilis, com resposta em apenas um minuto.

De acordo com Ricardo Fernandes, Diretor Executivo da organização, só estas alterações permitirão diminuir a duração de cada sessão de rastreio em cerca de 50%, o que permitirá, logo no primeiro ano, a realização de até 21 mil testes (mais cerca de 50% do que os realizados atualmente).Melhorar a qualidade e a rapidez de diagnóstico, melhorando os procedimentos, são os principais objetivos do Programa FOCUS. Mas há mais. Obtidos os resultados dos testes de rastreio, que apenas confirmam a presença, no sangue, de anticorpos contra os vírus, é necessário a realização de testes de carga viral, que identificam a quantidade de vírus circulante na corrente sanguínea. Um teste que com o FOCUS será possível realizar e obter resultados em até 90 minutos. Muitíssimo menos do que os até 60 dias nos casos mais demorados com acontecia até aqui.

O Programa será implementado no CheckpointLX e no inMouraria, duas instalações da organização que irão dispor do Cepheid GeneXpert, um teste molecular para a deteção de vários vírus, com resultados rápidos, permitindo que a maioria das confirmações sejam realizadas no local.

O quarto pilar de intervenção que o Programa FOCUS irá providenciar resulta de um acordo com o SNS, através dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), que dotarão o GAT com software de marcação de Consulta a Tempo e Horas (CTH), que permitirá referenciar de imediato os diagnósticos positivos para os hospitais e a marcação da data da consulta de especialidade. Este procedimento irá aumentara ligação dos doentes diagnosticados aos cuidados de saúde em até 90%, asseguram os dirigentes do GAT.

Finalmente, o quinto pilar do FOCUS incide na ligação aos cuidados, através da intervenção de pares, que acompanharão todos os doentes que necessitem aos hospitais, diminuindo o tempo de espera da primeira consulta de 60 para 7 dia, estimam os responsáveis. Já a penetração, muito difícil em alguns grupos, estima-se que possa atingir os 80%.

Iniciado nos Estados Unidos em 2010, o Programa FOCUS conta atualmente com 165 parcerias, em 72 países/cidades. Desde o seu lançamento, já foram realizados mais de 8 milhões de testes. Até fevereiro de 2017, nos 55 serviços de urgência parceiros, foram realizados cerca de 280 mil testes, com uma taxa de resultados positivos de 8%. Já nas 74 parcerias com centros de saúde comunitários, foram realizados 485 mil testes, dos quais, 3.6% positivos. Em centros de assistência a utilizadores de drogas por via endovenosa e em prisões foram realizados 9 mil testes, dos quais 16.3% e 13.2% positivos, respetivamente.Para além da melhoria no tempo que medeia o diagnóstico e o acesso a consulta de especialidade, o FOCUS desenvolverá ainda ações que visem melhorar o acesso de imigrantes em situação irregular aos serviços de saúde, um direito que, embora consagrado legalmente, é ainda hoje difícil de concretizar devido ao peso da burocracia associada.

Para a implementação do Programa FOCUS, a Gilead Sciences irá participar com um investimento de 50 mil euros.

Finalmente, dizer que o FOCUS irá providenciar dados valiosos que permitirão conhecer melhor a realidade portuguesa relativamente às infeções por VIH e hepatites virais, contribuindo assim para informar os decisores políticos sobre as melhores estratégias a adotar. Nos EUA, desde a sua implementação, o FOCUS foi fonte de 415 abstracts aceites em reuniões científicas major e 47 artigos científicos publicados em revistas peer-reviewed.

Miguel Múrias Mauritti

ler mais

RECENTES

ler mais