11 Jul, 2022

Despesa do SNS com medicamentos está 20% acima do período pré-pandemia

Despesa com fármacos está a crescer desde 2014. Os encargos com medicamentos na área oncológica tiveram, no ano passado, um aumento expressivo.

Os hospitais do SNS gastaram, em 2021, mais cerca de 260 milhões de euros em medicamentos em comparação com 2019, o último ano antes da pandemia de covid-19, o que representa um aumento de 20%. Trata-se de um aumento recorde – quase 16% – da despesa com fármacos entre o ano passado e 2020.

De acordo com o JN, que cita dados do relatório de monitorização da despesa com medicamentos em meio hospitalar de dezembro do ano passado, publicado pelo Infarmed, a fatura final em 2021 foi de 1558,7 milhões de euros. Este valor tem vindo a subir consecutivamente desde 2014.

Os fármacos oncológicos foram os que mais contribuíram para o aumento da despesa registado no ano passado. Os medicamentos para tratamento do cancro custaram quase 500 milhões de euros, mais 12% do que em 2020.

Além da área oncológica, também os medicamentos para tratar a atrofia muscular espinal, a artrite reumatoide, a psoríase e a doença inflamatória do intestino representaram um grande encargo para o SNS. A larga maioria dos medicamentos, mais de 80%, diz respeito a tratamentos feitos fora do hospital ou em consulta externa, e não a internamentos, bloco operatório ou urgência.

SO

Notícia Relacionada

Poupança gerada pelos medicamentos genéricos pode bater recorde em 2022

Print Friendly, PDF & Email
ler mais

RECENTES

Print Friendly, PDF & Email
ler mais