4 Jul, 2018

Confirmado primeiro caso de um doente a ficar curado da diabetes tipo 1

Por precaução, os médicos aconselham Daniel Darkes a aguardar até ao final deste ano para se considerar curado mas tudo indica que o exercício físico, aliado a um raro tipo de gene, curou este inglês de 31 anos.

Alguns meses depois da suspeita, chega a confirmação oficial: o inglês Daniel Darkes, de 31 anos, está curado da diabetes tipo 1. Este antigo militar ficou a saber que tinha este tipo da doença em 2010, o que o obrigou a começar a medir constantemente os níveis de açucar no sangue e injetar insulina quatro vezes por dia.

Em fevereiro do ano passado, os níveis voltaram ao normal e o inglês parou de tomar insulina. Em vez de recomeçarem a subir, os níveis mantiveram-se normais, o que surpreendeu os médicos, que o mandaram para os Estados Unidos para fazer uma série de exames. Os resultados foram agora revelados e indicam que Daniel Darkes tem um tipo raro de gene que “acordou” as células inativas que geram a insulina no seu pâncreas, ou seja, esse gene recarregou o seu sistema imunológico e levou à reprodução da insulina.

“Os médicos dizem que se chegar aos dois anos sem ter de injetar insulina, então me posso considerar curado”, refere o inglês, acrescentando que o exercício físico que pratica (corre 96 quilómetros todas as semanas), aliado ao gene que possui, foi a justificação dada pelos médicos para estar curado de uma doença que afeta cerca de 30 milhões de pessoas em todo o mundo e que era, até agora, considerada incurável. Para além disto, Daniel, tratado como “Miracle Dan” pelos amigos, começou a seguir uma dieta rica em suplementos de zinco, vegetais, nozes e peixe.

A confirmação deste caso surge pouco tempo depois de outro avanço importante no caminho para a cura da diabetes tipo 1. Em Espanha, um grupo de cientistas criaram uma molécula que é capaz de regenerar as células produtoras de insulina e reduzir o ataque autoimune, possibilitando, desta forma, a cura.

Saúde Online

ler mais

RECENTES

ler mais