6 Fev, 2018

Cancro do esófago: o chá quente pode ser um fator de risco?

Ingerir bebidas muito quentes sempre foi apontado como um hábito prejudicial para o esófago, embora nunca confirmado como fator de risco para o cancro. Contudo, num estudo publicado esta segunda-feira no Annals of Internal Medicine, investigadores sugerem que beber chá quente pode aumentar o risco de cancro do esófago em fumadores ou pessoas que consomem álcool diariamente.

O cancro do esófago é o oitavo carcinoma mais comum e a sexta causa de morte por cancro no mundo, matando cerca de 400.000 pessoas por ano, de acordo com a OMS. A taxa de incidência é superior nos países asiáticos como a China, a Índia e o Paquistão e afeta três vezes mais os homens do que as mulheres. O consumo excessivo de álcool, o refluxo gástrico, a obesidade e o tabagismo são os fatores de risco associados ao aparecimento deste cancro.

Este estudo acompanhou 456.155 adultos, entre os 30 e os 79 anos, na China, durante 9 anos e meio. A análise consistia em avaliar a temperatura do chá consumido pelos participantes, por si classificada, em combinação com hábitos do seu estilo de vida.

Durante o tempo do estudo, cerca de 1700 casos de cancro do esófago foram reportados. As temperaturas altas no chá combinadas com o consumo de álcool e o tabagismo surgem como um fator de risco maior do que o chá quente por si só. Os participantes que bebiam chá muito quente semanalmente e consumiam 15g ou mais de álcool diariamente apresentaram um maior risco de terem cancro do esófago do que os que consumiam pouco chá e menos de 15g de álcool.

Conclui-se, portanto, que um esófago já afetado pelo álcool e o tabaco torna-se ainda mais vulnerável aquando o consumo de chá muito quente. Contudo, é preciso recordar os benefícios do chá para a saúde e para a prevenção de certos cancros como o fígado, por exemplo, e a importância de deixar hábitos como o tabagismo e o consumo excessivo de álcool como forma de precaução.

 

ler mais

RECENTES

ler mais