18 Out, 2016

Cabo Verde prepara certificação da erradicação da poliomielite após 15 anos sem casos

Cabo Verde é um dos três países candidatos à certificação, pela OMS da erradicação de poliomielite após 15 anos sem registar casos desta doença infeciosa.

Segundo a delegação da OMS em Cabo Verde, o país foi selecionado pela Comissão Regional de Certificação da Poliomielite em África (CRCA) para submeter a documentação completa com vista à certificação da erradicação da poliomielite no seu território.

A Comissão Regional Africana para a Certificação da Erradicação da Poliomielite (CRCA) é um órgão independente para supervisionar o processo de certificação na Região Africana e foi criada pela Direção Regional da OMS para África.

O dossiê deverá ser apresentado na próxima reunião da CRCA, agendada do 21 a 25 de novembro, nos Camarões.

Além de Cabo Verde, foram também selecionados a Argélia e o Gabão.

Para apoiar Cabo Verde na elaboração do dossiê, encontra-se na ilha de Santiago, entre hoje e sexta-feira, uma missão da Organização Mundial da Saúde.

“O objetivo desta visita é garantir que Cabo Verde esteja bem preparado para apresentar a documentação completa no mês de novembro, verificar a exatidão, precisão, plenitude e totalidade da documentação e fornecer recomendações para sua melhoria e finalização”, adianta a OMS em comunicado.

A poliomielite é uma doença “altamente infecciosa”, causada pelo pólio vírus que afeta principalmente as crianças com idade inferior a cinco anos.

Este vírus invade o sistema nervoso central e, em poucas horas, pode causar a paralisia de um ou mais membros.

Infeta apenas os seres humanos e transmite-se pela eliminação de fezes contaminadas que entram em contacto direto com pessoas não vacinadas.

Propaga-se rapidamente e o período de incubação varia entre 7 e 14 dias.

Segundo a OMS, Cabo Verde não notifica casos de poliomielite há mais de quinze anos consecutivos.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais