Desenvolvido com a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, no âmbito de uma candidatura ao Norte2020 e com os parceiros tecnológicos Priberam, o software que resultou deste projeto permite obter, de uma forma rápida, informação útil a partir de textos clínicos.

A categoria em causa refere-se à adoção de estratégias focadas na eficiência de cuidados de saúde, baseadas nos sistemas de informação, que apoiam a tomada de decisão e colocam o doente no centro do sistema.

O projeto Digital Patient consiste na criação de um sistema de Processamento de Linguagem Médica Não Estruturada (textos clínicos), que possibilita ao clínico obter automaticamente um conjunto de informações clínicas pertinentes sobre o histórico de cada paciente, a partir de palavras-chave associadas a “sintomas”, “história familiar”, “efeitos adversos”, “medicação”, “resultados de exames”, entre outros dados que se encontram em texto livre e espalhados por centenas de notas clínicas.

Os prémios HINTT têm como intuito promover a maturidade digital das instituições de saúde a concurso, assim como startups, destacando o seu contributo na adoção de estratégias eficientes para a garantia de sustentabilidade financeira e foco na visão 360 do doente. As soluções tecnológicas a concurso, focadas na resolução de problemas relevantes, pretendem não só melhorar a segurança do doente através da transformação digital, como também criar estratégias que o coloquem no centro do sistema.

MMM/CI