Óbidos “tem neste momento o quadro de médicos completo”, divulgou hoje a Câmara Municipal, num comunicado em que dá nota da contratação de ”três novos profissionais de saúde para o concelho”.

Os novos médicos vão prestar cuidados de saúde na sede de concelho e nas freguesias de A-dos Negros e Amoreira e Olho Marinho, e a sua contração permite prever que “no primeiro trimestre de 2019 toda a população de Óbidos tenha acesso a médico de família”, pode ler-se no mesmo documento.

Segundo dados revelados por Luís Miguel Oliveira, deputado municipal e representante do município no Conselho da Comunidade ACES (Agrupamentos de Centros de Saúde) Oeste Norte, em 2016 “havia cerca de três mil utentes sem médico de família, situação que passou para 300 este ano”.

A lacuna de 300 utentes deve-se, segundo a autarquia, ao facto de um dos médicos estar “aposentado e, como tal, tem redução de horário e de lista de utentes”, situação que segundo Luís Miguel Oliveira deverá ser solucionada “com o preenchimento desta vaga a tempo inteiro, no primeiro trimestre de 2019”.

Ainda de acordo com o representante no Conselho da Comunidade do ACES, também em 2019 serão implementadas “melhorias no sistema de saúde” do concelho, que “passará a ter uma Unidade de Saúde Familiar”.

O concelho de Óbidos tem pólos de saúde com número inferior a 1750 utentes, que “o Aces Oeste Norte e o município não querem encerrar, o que obriga a distribuir mais médicos pelo território” cujo quadro, segundo a Câmara, terá “cinco médicos”.

O concelho de Óbidos faz parte do ACeS Oeste Norte, que integra ainda os concelhos de Alcobaça, Bombarral, Caldas da Rainha, Nazaré e Peniche, num total de cerca de 200.000 utentes, numa área territorial de 1.052 quilómetros quadrados.