2 Dez, 2021

Um terço dos portugueses opta por medicamentos de marca em vez dos genéricos

Estudo da DECO Proteste analisou os hábitos dos portugueses no que concerne a compra de medicamentos de marca e genéricos.

Cerca de 35% dos portugueses prefere comprar medicamentos sujeitos a receita médica de marca, em vez de recorrerem aos fármacos genéricos, revela um estudo promovido pela organização de defesa do consumidor, DECO Proteste.

Segundo mostram os resultados do inquérito, 75% dos portugueses confiam nos medicamentos genéricos. No entanto, quando os medicamentos são sujeitos a receita médica, um terço constatou preferir os de marca, o que pode ser justificado pela sua preferência ou desconhecimento, já que 18% dos portugueses não acredita que os efeitos terapêuticos dos medicamentos genéricos sejam iguais aos dos fármacos de marca.

O mesmo estudo revelou ainda que 89% dos inquiridos considera que sempre que exista um genérico mais barato – normalmente estes apresentam um preço 20% a 35% inferior ao de marca -, este deve ser indicado pelo farmacêutico. Embora os portugueses reconheçam que o preço é mais baixo, 36% desconhece que os genéricos permitem poupanças ao Serviço Nacional de Saúde.

Aproximadamente 44% dos participantes nesta análise confirmou ter comprado medicamentos de marca ao longo do último ano, por não haver genéricos disponíveis, situação que pode ser justificada pela falta de provisão ou até mesmo pela inexistência desta mesmo solução para o fármaco em questão.

Para concluir, 68% dos portugueses confiam na eficácia do medicamento genérico quando comparado com o de referência e 47% concordam que os do primeiro grupo não causam mais reações adversas em comparação com os de marca.

Print Friendly, PDF & Email
ler mais

RECENTES

Print Friendly, PDF & Email
ler mais