19 Nov, 2019

Legionela: Vítimas pedem indemnização de 8050 euros por pessoa

O Estado pode ser lesado em 2,6 milhões de euros caso o tribunal dê razão à associação que defende as vítimas do surto.

A Associação de Apoio às Vítimas do Surto de Legionela de Vila Franca de Xira (AAVSLVFX) interpôs uma ação contra contra o Estado português pelo surto de 2014, que vitimou 12 pessoas e infetou outras 391, avançou o Jornal de Notícias.

A queixa remete-se à falta de preservação de provas no decorrer do período de propagação. Caso o Estado seja condenado, poderá ter de pagar mais de 2,6 milhões de euros a 330 dos lesados, o equivalente a 8050 euros por pessoa.

O caso de Legionela teve início no dia 7 de novembro de 2014 e final de dia 21 di mesmo mês, com vários utentes a dar entrada nas urgências dos hospitais de Lisboa e Vila Franca de Xira com suspeitas de Legionela. O acontecimento obrigou o Ministério Público (MP) abriu um inquérito judicial, por alegado uso de fertilzantes numa das torres de refrigeração da empresa Adubos de Portugal, que acabou por terminar, em março de 2017, numa acusação de ofensa à integridade física por neglicência.

No entanto, em apenas 73 dos casos os resultados foram conclusivos e apuraram “a existência de uma correspondência entre a estirpe detetada nas torres de refrigeração daquelas empresas situadas no concelho de Vila Franca de Xira e a identificada nas vítimas”, pode ler-se no JN. Portanto, os casos das restantes 330 pessoas acabaram por ser arquivadas.

Esta foi a razão que levou a AAVSLVFX a intentar uma ação em tribunal contra o Estado, alegando que a “task force” gerada para lidar com o surto não foi a mais correta, uma vez que não colheu sangue de todas as vítimas.

EQ/SO

 

ler mais

RECENTES

ler mais