Segundo a presidente do Congresso, Célia Franco, “depois da organização de eventos de grande impacto e com especialistas de renome internacional, este ano propomo-nos aprofundar temas sensíveis e pouco debatidos no âmbito da Patologia Dual, mantendo, o nível científico que têm caracterizado os anteriores”.

O evento tem como principal objetivo, focar a atenção em aspetos específicos e pouco discutidos sobre o doente dual, com um painel de discussão aos problemas relacionados com o tabagismo, problemas relacionados com crianças e jovens com dificuldades de desenvolvimento e de integração na sociedade, uma mesa redonda aos problemas comportamentais e novas ameaças como o “Jogo” da Baleia Azul, uma mesa redonda dedicada às particularidades da intervenção farmacológica nos doentes com patologia dual e por fim uma mesa redonda dedicada às particularidades da Patologia Dual no feminino e outra a questões relativas à violência.

“Durante dois dias, cerca de 300 médicos psiquiatras, outros médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, professores, familiares e doentes, têm a oportunidade de refletir e discutir problemas de alto impacto na vida social e no bem-estar da população, enriquecendo os profissionais, melhorando o conhecimento e capacidaEvende crítica, combatendo o estigma associado a estes quadros clínicos”, conclui a responsável.

Consulte aqui o programa.

APPD/SO/CS