24 Mar, 2021

VIDAS TB-IGRA traz maior fiabilidade, sensibilidade e rapidez ao diagnóstico da tuberculose

Com uma sensibilidade à tuberculose superior a 97%, o método de diagnóstico in vitro VIDAS TB-IGRA, que irá  estar disponível no mercado português pela bioMérieux, apresenta vantagens face aos restantes testes TB-IGRA. Desde logo, a “boa sensibilidade” e “precisão analítica”, bem como a rapidez no resultado.

O VIDAS é o sistema de imunoensaio mais utilizado nos laboratórios de analises clínicas a nível mundial. O seu conceito de teste unitário e a sua robustez fazem dele uma solução particularmente adaptada para todos os laboratórios.

O sistema VIDAS adapta-se a todas as estruturas de analises clínicas para efetuar testes de urgência, testes específicos ou testes de rotina de reduzido e médio volume. Tendo por base a tecnologia comprovada ELFA (Enzyme Linked Fluorescent Assay) o VIDAS é um sistema de simples utilização, disponível 24 horas/sete dias e fiável no tempo. É neste sistema automatizado de imunoensaio multiparamétrico que a bioMérieux irá disponibiliza, entre uma vasta panóplia de outros reagentes para doenças infeciosas, o interferão-Gama contra a tuberculose.

Atualmente, os testes TB-IGRA disponíveis são morosos – podendo o resultado demorar entre 19h a 27h – e apresentam muitas etapas. A simplicidade na utilização é uma das vantagens do VIDAS TB-IGRA face aos restantes testes disponíveis no mercado. De acordo com a companhia especializada em diagnóstico in vitro, trata-se de “uma solução simples, que torna a gestão dos testes mais adequada para os laboratórios”, além de “totalmente automatizada, o que otimiza o fluxo de trabalho, poupa tempo e reduz as horas de trabalho”, sendo a sua duração inferior a 24 horas (máx. 18 horas).

Com uma sensibilidade à tuberculose (latente e ativa) superior a 97% e muito poucas etapas pré-analíticas, o método de diagnóstico in vitro VIDAS TB-IGRA, carateriza-se igualmente por uma “boa fiabilidade, sensibilidade e precisão analítica”.

Apresenta, ainda, uma baixa probabilidade de interferências, ao mesmo tempo que oferece uma interpretação objetiva, uma melhor sensibilidade sobre a população com tuberculose ativa, bom desempenho na população não infetada com tuberculose, menos resultados indeterminados e maior capacidade de deteção de pessoas infetadas (infeção latente e doença tuberculose ativa).

A primeira versão do VIDAS foi lançada há 30 anos e a segunda versão foi lançada entre 2004/2005. A terceira e última versão deste teste de diagnóstico – o VIDAS 3 – vai completar brevemente seis anos de existência.

 

Notícias relacionadas:

ler mais

RECENTES

ler mais