11 Ago, 2021

Vacinação de jovens dos 12 aos 15 anos. Quais são os países que já o fazem?

Já mais de 20 países, uns com algumas restrições, avançaram com o processo de vacinação dos jovens nesta faixa etária.

No mundo, há pelo menos 20 países que já estão a vacinar os jovens com idades entre os 12 e os 15 anos. No entanto, nem todos decidiram avançar com a vacinação universal. Alguns restringiram este processo apenas aos jovens com comorbilidades, revela o Diário de Notícias.

O Canadá, por exemplo, iniciou este processo logo no início de maio e os Estados Unidos da América (EUA) a meio desse mês, sendo que, neste momento, neste último já há mais de sete milhões de adolescentes entre os 12 e os 15 anos vacinados.

Enquanto na América Latina, o Chile foi dos países que mais cedo decidiu vacinar estes jovens (21 de junho), na Europa o primeiro a avançar foi a Alemanha, a 27 de maio, recomendando só a imunização de adolescentes dos 12 aos 17 anos que tivessem sido diagnosticados com doenças preexistentes.

França começou a vacinar esta faixa etária a 15 de junho de forma universal. Itália avançou no mesmo dia com a decisão e o processo já foi iniciado no próprio mês. No Reino Unido, também a vacina da Pfizer foi aprovada para os jovens dos 12 aos 15 anos. Em Espanha, a ministra da Saúde anunciou a decisão de vacinar os adolescentes antes do início do período escolar e o mesmo se verificou na Áustria.

Na Ásia, a China autorizou o uso da vacina Coronovac em crianças acima de 3 anos até aos 17. Já o Japão, depois de aprovar o uso da Pfizer para os adolescentes dos 12 aos 15 anos em maio, fez depender este processo do avanço da vacinação junto dos profissionais de saúde e de pessoas com 65 anos ou mais.

Em Singapura, a vacinação foi logo aprovada a partir dos 12 anos. Hong Kong também já vacina esta faixa etária, juntamento com o Dubai e San Marino. Ainda, Israel já começou a vacinar os jovens em junho com a Pfizer, tendo começado este processo pelos jovens que integram grupos de risco.

Em maio, a Agência Europeia do Medicamento (EMA) aprovou a vacina da Pfizer/BioNTech para a faixa etária dos 12 aos 15 anos. Há duas semanas, foi também aprovada a vacina da Moderna para o mesmo efeito, ambas com a fundamentação de que “a vacina é altamente eficaz para prevenir a covid-19” e que os efeitos secundários graves são extremamente raros (como é o caso da miocardite).

Ainda assim, a decisão final da vacinação para jovens e adolescentes com estas idades não tem sido unânime. Apesar de os países considerarem ser fundamental vacinar a maior percentagem de população possível, para garantir a imunidade desejada, a Organização Mundial da Saúde e o Centro de Controlo de Doenças Europeu apelaram aos países que não o fizessem de forma universal, tendo em conta a escassez de vacinas para os países mais carenciados.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais