Utentes protestam contra encerramento da Extensão de Saúde da Moita

A Comissão de Utentes para a Defesa do SAP 24 Horas da Marinha Grande denunciou hoje que a extensão de Saúde da Moita tem os seus serviços encerrados até ao final de agosto.

Em nota enviada à agência Lusa, a Comissão de Utentes adianta que os serviços da extensão de saúde da Moita, freguesia do concelho da Marinha Grande, no distrito de Leiria, se encontram encerrados de 15 de julho até 31 de agosto.

O comunicado revela ainda que permanece a falta de resposta na extensão de Vieira de Leiria, relativamente à falta de médicos, situação que, lembra, foi debatida com o responsável pelo Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) de Leiria no dia 31 de maio de 2017.

“Esta Comissão tem procurado, junto das entidades do Ministério da Saúde que gerem os serviços de saúde pública do concelho, encontrar soluções para conseguir debelar os problemas que afetam o nosso centro de saúde e as suas extensões”, salienta a nota, que aponta ainda “muitos dias de encerramento do serviço de atendimento diurno” do Serviço de Atendimento Permanente (SAP) da Marinha Grande.

Segundo a Comissão, o ACES respondeu que a Administração Regional de Saúde do Centro está a tratar da situação do SAP, com “caráter de urgência prioritário, para a contratação de mais um médico para substituição de um outro, que rescindiu antecipadamente, e a salvaguardar a possível saída de mais um médico daqueles serviços”.

O ACES explicou ainda à Comissão que a extensão da Moita se encontra encerrada devido ao “período de férias e será ultrapassada logo que o período acabe (agosto)”.

Relativamente a Vieira de Leiria, “está em estudo a reestruturação do funcionamento de todo o Centro de Saúde que engloba as suas extensões”.

“O documento de reestruturação será enviado para discussão para a Câmara Municipal e para a população até meados de agosto”, refere a Comissão.

A Comissão entende que a “situação atual não se pode prolongar e exige rápida resolução dos vários problemas que os afetam enquanto população, para que os cuidados de saúde sejam repostos com um funcionamento que responda às necessidades”.

Apela ainda à “celeridade na resolução dos problemas”.

LUSA/SO/MM

ler mais

RECENTES

ler mais