7 Jun, 2024

Utentes do Serviço de Cuidados Paliativos de Leiria viajam sem sair do lugar

Ir à praia, ao santuário de Fátima ou a um concerto são apenas três dos eventos em que participaram, virtualmente, os utentes do Serviço de Cuidados Paliativos da ULS da Região de Leiria (ULSRL).

Todas as quartas e sextas-feiras, uma animadora sociocultural e uma terapeuta ocupacional ajudam os utentes, dos Cuidados Paliativos da ULSRL, a viajarem sem sair do lugar.  Para tal,  basta usarem uns óculos de realidade virtual para terem uma experiência imersiva.

O projeto consiste na concretização de desejos e sonhos através de vídeos a 360º, no contexto da espiritualidade, cultura e turismo. “Trata-se uma experiência imersiva com o objetivo de diminuir a dor total e a angústia existencial. Através de vídeos curtos, para prevenção dos enjoos e mal-estar, a experiência dura o tempo que a pessoa tolerar e desejar”, explica Catarina Faria.

A diretora do Serviço de Cuidados Paliativos da ULSRL sublinha que “as viagens levam os utentes para lugares inimagináveis, desejados e/ou locais relacionados com as suas histórias de vida, tendo em conta a sua condição de saúde frágil e a impossibilidade de se deslocarem fisicamente.»

Os doentes elegíveis são todos aqueles que são acompanhados neste Serviço e que têm 65 ou mais anos, inclusive quem está no domicílio e institucionalizado, mediante sinalização.

O impacto da experiência está a ser avaliado pelo Instituto Politécnico de Leiria, que tem em conta algumas métricas: vitalidade, depressão e felicidade, de acordo com a capacidade cognitiva e a literacia da pessoa.

O projeto surge de uma parceria entre o Serviço e a Academia dos Sonhos do Centro Social Paroquial dos Pousos (CSPP), no âmbito da candidatura ao Prémio BPI Fundação “la Caixa” Seniores 2023.

Para Alexandra Neves, coordenadora do projeto, “a integração de tecnologias digitais, numa lógica inovadora, quanto ao uso da realidade virtual, com acompanhamento terapêutico, é um meio de estimulação neurológica e de permissão para outras emoções e reações cognitivas”

 Os vídeos são acompanhados de som direcional, captado pela câmara, o que torna a experiência completamente isolada do mundo real, durante um tempo estipulado para o efeito.

Maria João Garcia

Notícia relacionada

Associação de Cuidados Paliativos pede audiência a Ministra da Saúde

Print Friendly, PDF & Email
ler mais
Print Friendly, PDF & Email
ler mais