22 Abr, 2021

Tratamento precoce é fundamental nos casos de Leucemia Mieloide Aguda

A Associação Portuguesa Contra a Leucemia reforça a importância de conhecer os sintomas deste tipo de carcinoma raro e agressivo.

Por ocasião do Dia Mundial de Sensibilização para a Leucemia Mieloide Aguda (LMA), assinalado a 21 de abril, a Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL) alerta para a necessidade de diagnosticar precocemente esta patologia e aderir a um tratamento adequado o mais cedo possível, com o propósito de aumentar a possibilidade de sobrevivência dos seus portadores.

Segundo explicou o presidente da APCL, Manuel Abecassis, “a LMA desenvolve-se e piora rapidamente a menos que seja tratada”. Neste sentido, é necessário reforçar que “é de extrema importância ficar atento e fazer o diagnóstico adequado”, especialmente quando o doente apresenta sintomas associados a este tipo de cancro que pode afetar tanto adultos como crianças.

A associação, em conjunto com a empresa farmacêutica Astellas Farma, alerta, ainda, os portadores desta doença para a necessidade de seguirem as recomendações dos seus médicos assistentes e unidades hospitalares e que se aconselhem devidamente junto dos profissionais de saúde, especialmente numa altura em que o país se encontra numa fase de desconfinamento gradual.

Com o propósito de auxiliar e oferecer suporte aos doentes e profissionais de saúde, a APCL, com o apoio da Astellas, está a desenvolver ferramentas e áreas específicas no seu website, sendo que também haverá um espaço nesta plataforma que permitirá o esclarecimento, por intervenção de profissionais de saúde, de dúvidas ou questões por parte das pessoas portadoras de leucemia e dos seus cuidadores.

Recorde-se que alguns dos sinais mais frequentes desta patologia, que devido à sua irregularidade podem ser muitas vezes confundidos com gripe ou até com a infeção pelo vírus SARS-CoV-2, são a verificação de perda de peso, falta de ar, hematomas, fraqueza, cansaço, febre, suores noturnos e infeções. Adicionalmente, o seu diagnóstico pode ser efetuado por meio de análises ao sangue, biópsia de medula óssea, entre outros estudos aos cromossomas ou moléculas.

ler mais

RECENTES

ler mais