Mutações no BRCA 2 são cinco vezes mais comuns em crianças com linfoma não-Hodgkin

Responsável pela investigação salienta que o Linfoma não-Hodgkin em idade pediátrica passa, assim, a estar incluído na família dos cancros BRCA 2.