22 Jul, 2020

SEP quer contratação direta de enfermeiros para Reguengos de Monsaraz

O Sindicato refere que só com a contratação de enfermeiros para os quadros diretos pode a situação ser resolvida e "cessar" a deslocação de enfermeiros do SNS para prestação de serviços no lar

Em declarações à agência Lusa, Celso Silva, da Direção Regional do Alentejo do SEP, afirmou que “é urgente” a contratação “de forma direta” de enfermeiros pela Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS). O dirigente sindical falava a propósito de uma reunião realizada, na segunda-feira, entre responsáveis da Direção Regional do Alentejo do SEP e elementos do conselho de administração da FMIVPS.

A reunião foi pedida pelo sindicato depois de, na semana passada, o presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz, José Calixto, ter indicado que a FMIVPS estava a tentar contratar quatro enfermeiros e que ainda não o tinha conseguido.

O concelho de Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, regista o maior surto no Alentejo da doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, depois de ter sido detetado, em 18 de junho, no lar da FMIVPS.

O dirigente do SEP fez um “balanço positivo” da reunião com os responsáveis da instituição, indicando que houve entendimento entre as partes sobre a necessidade de a fundação “contratar enfermeiros para os seus quadros de forma direta”.

“Só assim se resolve o problema e para que a deslocação de enfermeiros” do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para prestarem apoio aos utentes do lar de Reguengos de Monsaraz “possa cessar tão breve quanto possível”, sublinhou.

 

FMIVPS vai enviar proposta formal para o sindicato

 

Celso Silva adiantou que a FMIVPS ficou de enviar para o sindicato, nos próximos dias, “uma proposta formal” com as condições que oferece para a contratação de enfermeiros.

“Se for uma proposta positiva, será mais fácil a fundação conseguir contratar enfermeiros para os seus quadros, porque é uma necessidade objetiva e reconhecida pelo conselho de administração” da instituição, vincou.

Aludindo à reunião, o dirigente sindical referiu que a fundação de Reguengos de Monsaraz indicou que pretende “seguir como referência, em relação ao vencimento base, aquilo que é praticado no SNS”.

“O vencimento base é sempre um fator que condiciona a decisão, mas sabemos que não é só isso”, assinalou, salientando que “há outras condicionantes que a fundação eventualmente poderá também oferecer e que pode ser importante na decisão dos colegas”.

“Tendo em conta a reunião, parece-nos que as coisas estão bem encaminhadas no sentido de a fundação apresentar uma proposta que seja adequada. Caso se confirme, divulgaremos pelos enfermeiros”, acrescentou.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais