19 Out, 2018

Redução de preços de medicamentos será a “última medida” com apoio da Ordem dos Farmacêuticos

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos diz que uma redução administrativa do preço dos medicamentos será a “última medida” que os profissionais apoiarão, por considerarem que iria criar mais situações penalizadoras, além das que já existem.

Num artigo de opinião no jornal Observador, publicado cerca de dois meses antes de ter sido nomeado secretário de Estado da Saúde, Francisco Ramos advogou que se volte a “reduzir significativamente o preço dos medicamentos e dispositivos médicos”.

Em declarações à agência Lusa, à margem da inauguração da Expofarma, que antecede o Congresso das Farmácias, que decorre esta sexta-feira e no sábado, em Lisboa, a bastonária dos Farmacêuticos, Ana Paula Martins, disse não estar de acordo com esta posição.

“A evidência mostra-nos que uma redução administrativa dos medicamentos que são vendidos nas farmácias levaria a mais situações penalizadoras, acrescentando à situação penalizadora que ainda hoje vivemos”, disse a bastonária, lembrando o fecho de 150 farmácias nos últimos anos e a situação de “grande dificuldade” em que 650 farmácias ainda vivem.

Portugal é um dos países que tem “os preços dos medicamentos em ambulatório mais baratos da Europa e se há portugueses que ainda não podem comprar medicamentos” é por