17 Mai, 2017

Queratose actínica: aprenda a identificar

O diagnóstico precoce é essencial para o tratamento dos Cancros da Pele. Por isso a realização do autoexame é apontada como uma das principais medidas que podem levar a uma deteção atempada. Fique atento aos sinais de Cancro da Pele. Se encontrar na sua pele algum sinal ou mancha suspeitos, não perca tempo. Consulte imediatamente o seu dermatologista

Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo

Aprenda a identificar as características da Queratose Actínica:

A queratose actínica (QA), muitas vezes referida como queratose solar, é a lesão pré-cancerosa da pele mais frequente. Surge sob a forma de uma mancha ou escama esbranquiçada ou vermelho-acastanhada, que de início é subclínica, por vezes mais perceptível ao tacto (áspera) do que à visão mas com o tempo fica espessa, hiperqueratósica, podendo evoluir para Carcinoma Espinocelular (CEC) em 10 a 15% dos casos, caso não seja tratada. Ocorre sobretudo em áreas da pele sujeitas a exposição solar prolongada e repetida como seja o couro cabeludo (nos calvos), face, pescoço, decote e dorso das mãos ou antebraços.

A maioria dos doentes apresenta várias lesões com espessura e tamanho diferentes – dai a necessidade de tratar individualmente as lesões mais espessas, enviando para exame histológico sempre que houver suspeitas e tratar a pele em redor que é uma área de risco acrescido para novas lesões (campo de cancerização).

Existem vários tratamentos de lesões individuais (criocirurgia, curetagem, laser CO2) e tratamentos de lesão e campo cancerizável (terapêutica fotodinâmica, imiquimod, 5 FU, diclofenac 3%, piroxican 0.8%, mebutato ingenol, etc.) que o seu dermatologista utilizará em função da lesão, número e localização. A proteção solar diária na pele fotoexposta é essencial, seja com chapéu, roupa e com protetores solares elevados e de textura adequada nas áreas fotoexpostas.

Logo_apcc

ler mais
target="_blank"

RECENTES

target="_blank"
ler mais