6 Jul, 2017

Projeto com robôs educativos vence V Edição do Prémio Maria José Nogueira

“Code Mode” da Santa Casa da Misericórdia do Peso da Régua é o grande vencedor da V Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto em Responsabilidade Social

O projeto, que tem como principal objetivo estimular o gosto das crianças pelas ciências e matemática e promover o desenvolvimento de competências digitais, foi distinguido pelo Júri do Prémio como sendo o projeto que, este ano, melhor corresponde ao conceito “socialmente responsável na comunidade em que nos inserimos”, conceito defendido por Maria José Nogueira Pinto.

Numa altura em que o concelho verifica um baixo nível de escolaridade e uma elevada taxa de desemprego jovem, a Santa Casa da Misericórdia de Peso da Régua tem como objetivo trabalhar com as crianças da região e a transformá-las em cidadãos ativos, autónomos e capazes de se adaptar a uma economia colaborativa e competitiva, e de responder aos desafios do mercado de trabalho no futuro.

Nesta Edição, o Júri decidiu atribuir também quatro Menções Honrosas aos seguintes projetos: “Dreaming with survivors”, da Associação Acreditar de Coimbra; “Inserção-Biokairós” da Kairós – Cooperativa de Incubação de Iniciativas de Economia Solidária de Ponta Delgada; “SMS + Cuidadores: Inovação Social no Paradigma da Responsabilidade Social” da Santa Casa da Misericórdia de Marco de Canaveses; e “Super Babysitters” da F2 – Associação de Apoio Família-A-Família de Lisboa.

A V Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto em Responsabilidade Social contou com a apresentação de 94 candidaturas de projetos inovadores, da autoria de instituições privadas de solidariedade social, de norte a sul do país e arquipélago dos Açores.

Este Prémio, atribuído, anualmente, com o valor pecuniário de 10.000 euros ao Grande Vencedor e 1.000 euros a cada uma das Menções Honrosas, pretende ser um incentivo ao reconhecimento do que se faz bem em Portugal. Instituído em 2012, pela MSD, o prémio pretende distinguir o trabalho desenvolvido por pessoas, individuais ou coletivas, que se tenham destacado no âmbito de ações de responsabilidade social ativa, em território nacional.

O Júri é presidido por Maria de Belém Roseira e constituído por mais seis personalidades: Anacoreta Correia, Clara Carneiro, Isabel Saraiva, Pe. Vítor Feytor Pinto, Jaime Nogueira Pinto e Pedro Marques, em representação da MSD.

Primeiro Prémio

Projeto “Code Mode” da Santa Casa da Misericórdia do Peso da Régua

 Tem como objetivo trabalhar com as crianças de forma a estimulá-las para as CTEM (ciências, tecnologia, engenharia e matemática) e promover o desenvolvimento de competências digitais, tornando-as cidadãos ativos e autónomos. O projeto nasceu da necessidade de contribuir, desde cedo, para a formação integral e ajustada às necessidades da sociedade moderna.

Num concelho localizado no interior do país, o baixo nível de escolaridade da população poderá ser um dos fatores determinantes para a elevada taxa de desemprego do concelho (14,2%), sendo este particularmente expressivo nas camadas mais jovens (33,8%) que representam quase metade dos beneficiários do Rendimento Social de Inserção do concelho. Desta forma, torna-se imperativo capacitar as crianças, desde tenra idade, de que prosseguir os estudos é fundamental para inverter a propensão para a falta de ambição académica, objetivos pessoais, autonomia e independência nas camadas mais jovens.

Este projeto tem como público-alvo crianças do pré-escolar e 1º ciclo do concelho de Peso da Régua. Recorrendo a robôs educativos e a software específico para a realização de atividades lúdicas e experimentais no âmbito da lógica, algoritmos e programação, as crianças têm a oportunidade de desenvolver competências aliadas ao pensamento computacional (resolução de problemas, raciocínio lógico, abstração, trabalho colaborativo, comunicação, criatividade, etc.), relacionadas com as CTEM, evitando assim que estas áreas cientificas sejam automaticamente preteridas pelas crianças e/ou condicionem negativamente o seu percurso académico.

Menção Honrosa

Projeto “Dreaming with survivors” da associação Acreditar de Coimbra

 Todos os anos, surgem cerca de 400 novos casos de cancro infantil e o Estado e a Sociedade não estão ainda plenamente preparados para dar resposta às inúmeras necessidades quer na fase ativa da doença, quer na sobrevivência. O projeto pretende, assim, fomentar a discussão das preocupações e problemas dos jovens sobreviventes de cancro infantil e a sua reintegração social e profissional.

Em 216, a Acreditar começou o projeto “Dream with survivors” com a criação de uma rede de sobreviventes de cancro infantil, promotora da discussão das principais necessidades de mudança na área da pediatria oncológica. Neste momento, com a ajuda de profissionais de oncologia pediátrica, esta rede de sobreviventes está a formular propostas de mudança referentes a 4 temas: Passaporte de Doente Oncológico; Seguros de Vida e Saúde; Cuidar de Cuidadores e Sensibilização da Sociedade. Numa 2ª fase do projeto, objetivo será desenvolver uma campanha de advocacia social, de forma a influenciar as instituições e sistemas políticos, económicos e sociais para tomarem decisões que defendam os interesses das crianças e jovens com cancro e sobreviventes do cancro infantil.

Menção Honrosa

Projeto “Inserção-Biokairós” da Kairós – Cooperativa de Incubação de Iniciativas de Economia Solidária de Ponta Delgada

Em abril de 2016, a Kairós deu início à incubação da nova microempresa de inserção – Biokairós. A Biokairós, situada na Quinta do Priôlo, Centro de Educação Ambiental da Kairós, é uma unidade de produção agrícola que promove a conservação da biodiversidade e o equilíbrio dos ecossistemas, promovendo a integração de indivíduos em risco de exclusão social, na vertente formativa, ocupacional e laboral. Este projeto tem, ainda, como objetivos cumprir os princípios do desenvolvimento sustentável e adotar práticas respeitadoras do ambiente.

Menção Honrosa

Projetos “SMS+Cuidadores: Inovação Social no Paradigma da Responsabilidade Social” da Santa Casa da Misericórdia de Marco de Canaveses

Este projeto, iniciado em 2015, assenta numa estrutura tripartida – Santa Casa da Misericórdia de Marco de Canaveses, Junta de Freguesia de Marco e Faculdade de Medicina da Universidade do Porto – e intervém num problema identificado, a nível social, de apoio domiciliário especializado aos maiores de 65 anos e aos seus cuidadores. O método de intervenção é inovador, pela estratégia de melhorar a qualidade de vida do idoso, prolongar a sua manutenção no domicílio através de intervenção multidisciplinar, incluindo estimulação neuro cognitiva e formação e apoio aos cuidadores.

Menção Honrosa

Projeto “Super Babysitters” da F2 – Associação de Apoio Família – A – Família

O projeto teve inicio em 2014, quando um grupo de imigrantes sentiu a necessidade de criar uma solução para um problema comum: não ter com quem deixar os filhos, sempre que os turnos de trabalho entre o casal eram coincidentes. Assim, nasceu a Super Babysitters, uma plataforma de babysitting solidário, que liga famílias com baixos rendimentos a voluntários Babysitters de confiança.

 

Comunicado de Imprensa

 

ler mais

RECENTES

ler mais