6 Mai, 2019

Primeira bolsa de investigação sobre Osteoporose entregue em Vilamoura

A primeira bolsa de investigação sobre osteoporose foi entregue no dia 4 de maio no Centro de Congressos de Vilamoura, no Algarve, distinguindo um projeto interdisciplinar sobre a influência do estilo de vida no pré e pós-diagnóstico da doença.

A bolsa, no valor de 10 mil euros, foi criada pela Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR), a Sociedade Portuguesa de Osteoporose e Doenças Ósseas Metabólicas (SPODOM) e a Associação Nacional contra a Osteoporose (APOROS), disse à Lusa fonte ligada à atribuição da bolsa.

“Osteoporose: Influência do estilo de vida no pré e pós-diagnóstico em utentes da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) de Seia” é o projeto vencedor da primeira edição da bolsa, um projeto interdisciplinar que reúne profissionais da área da Medicina, Biologia, Antropologia e da Bioestatística.

“O interesse desta investigação assenta no facto de se pretender estudar, integrar e correlacionar um amplo espetro de informação sobre o pré e o pós diagnóstico de Osteoporose, obtida a partir de duas figuras essenciais, isto é, dos dois principais “atores” com relevo neste contexto: o doente e o médico”, adianta a mesma fonte, em comunicado.

Para a sua execução, este projeto está dependente de uma colaboração entre a Unidade Local de Saúde da Guarda (ULS Guarda), a Universidade de Coimbra (FCTUC) e o Centro de Investigação em Antropologia e Saúde (CIAS).

Segundo a equipa vencedora, o principal objetivo do trabalho é “estudar a influência do estilo de vida no aparecimento de osteoporose e na evolução da patologia após o diagnóstico” em doentes inscritos na Unidad