Presidente da República apela à dádiva de sangue

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apelou hoje a todas as pessoas que reúnam as condições necessárias a serem dadores de sangue e enalteceu o “sentido cívico” de quem já o faz

Num comunicado para a assinalar o Dia do Dador de Sangue, que hoje se assinala, Marcelo Rebelo de Sousa destaca a importância de dar sangue.

“Trata-se de um momento privilegiado para agradecer muito calorosamente a todos os dadores de sangue e às instituições que procedem à recolha deste bem precioso, de que é feita a vida humana”, salienta o Presidente.

Marcelo Rebelo de Sousa aproveitou também a efeméride para apelar à dádiva de sangue.

“Trata-se, de igual modo, de uma ocasião única para interpelar todos os Portugueses que reúnam as condições necessárias para serem dadores de sangue: não hesitem em ajudar o vosso próximo, na certeza de que, um dia, todos precisaremos de ajuda”, disse.

O Presidente da República agradeceu ainda o “sentido cívico dos atuais dadores de sangue” e apelou “ao altruísmo e à humanidade de todos os potenciais dadores”.

Uma unidade de sangue doada tem 450 ml. Esse é o volume que se pode colher sem prejudicar o dador. Se o dador tiver no mínimo 50kg de peso e 1,5m de altura então tem um volume total de sangue superior a 5litros. Em pouco mais de 10 minutos (tempo que leva uma doação de sangue) podemos perder 9% do volume total de sangue sem que nos sintamos mal. Os sacos de sangue têm anticoagulante suficiente para não deixar coagular 450ml de sangue, daí que seja este o volume mínimo que se pode colher. Não prejudica quem dá e só traz vantagens para quem recebe.

LUSA/SO/CS

ler mais

RECENTES

ler mais