9 Abr, 2021

Portugal com dois casos registados de tromboembolismo

Não foram registadas mortes por causa desta reação, adiantam a diretora-geral de saúde e o presidente do Infarmed.

Em Portugal, foram registados dois casos de tromboembolismo, um relacionado com a AstraZeneca e outro com outra das vacinas. Não foram registadas mortes por causa desta reação (tromboembolismo), avançaram ontem Graça Freitas, a diretora-geral de Saúde e Rui Santos Ivo, presidente do Infarmed.

A diretora-geral da Saúde afirmou que as autoridades nacionais efetuam uma “boa farmacovigilância” das vacinas contra a covid-19 e que, em Portugal, não foram reportados casos fatais relacionados com administração desses fármacos.

Graça Freitas adiantou ainda que Portugal tem vacinas suficientes para que seja possível readaptar o plano de vacinação “sem perder a capacidade de vacinar” que está prevista.

Vários países já decidiram traçar limites e não administrar a vacina da AstraZeneca abaixo de certas idades por uma questão de segurança: 30 anos no Reino Unido, 55 anos em França, Bélgica e Canadá, 60 anos na Alemanha, Itália e nos Países Baixos ou 65 anos na Suécia e na Finlândia.

Já hoje, a Austrália e as Filipinas juntaram-se à lista de países que estão a suspender a administração da vacina contra a doença covid-19 da AstraZeneca à população mais jovem, devido a preocupações relativamente à formação de coágulos sanguíneos.

LUSA/SO

ler mais

RECENTES

ler mais