28 Fev, 2019

Petição “Salvar as Farmácias” chega amanhã ao Parlamento

As primeiras 56.598 assinaturas da petição “Salvar as Farmácias, Cumprir o SNS” serão entregues amanhã às 10h30, na Assembleia da República, em Lisboa.

A petição vai ser entregue pelo presidente da Associação Nacional das Farmácias, Paulo Cleto Duarte à vice-Presidente da Assembleia da República, a deputada Teresa Caeiro em representação do Presidente da Assembleia da República.

Os bastonários da Ordem dos Médicos, da Ordem dos Enfermeiros e da Ordem dos Farmacêuticos associaram-se à iniciativa. «Uma em cada quatro farmácias está em risco de fechar», alertou o bastonário dos Médicos. E «são as farmácias nas regiões mais desfavorecidas, mais periféricas, em que o acesso aos cuidados de Saúde já é mais difícil», disse Miguel Guimarães para justificar a assinatura da petição.

A bastonária dos enfermeiros, Ana Rita Cavaco assinou o documento por considerar que «as farmácias são um ponto importantíssimo de prestação de cuidados às pessoas e de coesão territorial».

«Neste momento, 675 farmácias enfrentam processos de penhora e insolvência, o que corresponde a quase 25% da rede», refere o texto da petição. Os subscritores pedem medidas para que o direito à Saúde continue a ser igual em qualquer ponto do território.

«Queremos que o Governo perceba que pretendemos um acordo profissional, para garantir que os portugueses têm acesso igual ao medicamento e a serviços farmacêuticos em qualquer ponto do território», justifica a bastonária dos Farmacêuticos, Ana Paula Martins.

No ano de comemoração dos 40 anos do Serviço Nacional de Saúde (SNS), a petição recorda que «as farmácias aproximam o SNS dos cidadãos, garantindo o primeiro apoio na doença, acesso seguro aos medicamentos e aconselhamento em saúde».

A petição nacional arrancou a 11 de fevereiro, no dia Mundial do Doente, estimando-se que conte já com 85 mil assinaturas. A recolha de assinaturas prolonga-se até dia 30 de março.

 

MMM

ler mais

RECENTES

ler mais