21 Mai, 2021

Pandemia. Excesso de mortalidade é 2 a 3 vezes as mortes atribuídas à Covid-19

OMS estima que a pandemia já causou "cerca de 6 a 8 milhões" de mortes diretas e indiretas.

O excesso de mortalidade causado pela pandemia é duas a três vezes maior do que as mortes atribuídas à covid-19 desde o surgimento dos primeiros casos no final de 2019 na China, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Por ocasião da publicação de seu relatório anual sobre estatísticas mundiais de saúde, a OMS também indicou que a covid-19 causou pelo menos três milhões de mortes diretas e indiretas em 2020, enquanto o número de mortes atribuídas ao vírus foi de cerca de 1,8 milhões.

“Isso corresponde a estimativas semelhantes que preveem que o número total de mortes é pelo menos 2 a 3 vezes maior” do que o número oficial de mortes da Covid, disse em conferência de imprensa a vice-diretora geral responsável pelos dados da OMS, Samira Asma.

De acordo com seus cálculos, a especialista estima que a pandemia já causou “cerca de 6 a 8 milhões” de mortes diretas e indiretas.

“A pandemia é uma grande ameaça à saúde e ao bem-estar das populações em todo o mundo”, disse, indicando que a OMS está a trabalhar com os países para descobrir qual “o verdadeiro número para que se preparem melhor para a próxima emergência “.

A lacuna entre o que os especialistas chamam de mortalidade excessiva ou “mortes excessivas” e o número oficial de mortes devido à covid está ligada a vários fatores.

Em particular, alguns países estão a ficar para trás no registo de mortes uma vez que algumas pessoas morrem sem fazer o teste.

Outros morreram de outras doenças para as quais não puderam procurar tratamento, seja por medo de ir aos centros de saúde, seja devido a medidas de contenção.

“O excesso de mortalidade dá-nos uma melhor imagem, porque captura esses efeitos diretos e indiretos”, disse William Msemburi, analista da Divisão de Dados da OMS.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais