23 Jul, 2021

Oposição da China a investigação da OMS. EUA consideram atitude “irresponsável” e “perigosa”

O diretor-geral da OMS propôs uma audição aos laboratórios na região de Wuhan com o propósito de descobrir a origem da pandemia covid-19, mas Pequim recusou o pedido.

Os Estados Unidos da América (EUA) consideram que a oposição de Pequim ao prosseguimento do inquérito da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a origem da pandemia é “irresponsável” e “perigosa”. A posição norte-americana foi expressa pela porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki.

Na semana passada, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, pediu uma audição aos laboratórios nas regiões onde foram identificados os primeiros casos do novo coronavírus, numa referência a Wuhan.

Pequim não aceitou a proposta e, pelas palavras do vice-ministro da Saúde chinês, Zeng Yixin, a China considerou o pedido como “uma falta de respeito pelo bom senso e uma arrogância face à ciência”. Este já tinha recusado a teoria da fuga de laboratório, considerando-a como sendo apenas um “rumor”.

Perante esta oposição, os EUA consideram que a posição chinesa é “irresponsável e perigosa”, uma vez que “não é o momento de fazer obstrução”, afirmou Jen Psaki.

Recorde-se que o diretor-geral da OMS já tinha pedido inquéritos suplementares à origem do vírus SARS-CoV-2. No entanto, algumas semanas antes, peritos internacionais enviados pela OMS a Wuhan tinham considerado “extremamente improvável” que o vírus fosse proveniente de um laboratório, privilegiando a pista de uma contaminação natural por animais.

Esta conclusão foi fortemente questionada por Washington, sendo que a administração norte-americana sublinhou por diversas vezes que a equipa da OMS não incluía especialistas capazes de avaliar a segurança dos laboratórios.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais