23 Set, 2021

“O nosso objetivo é aproximarmo-nos das especialidades que lidam com a saúde sexual e reprodutiva”

Nos dias 24 e 25 de setembro vai decorrer, em Peniche, a 10.ª Reunião Nacional da Sociedade Portuguesa da Contraceção (SPDC).

Em entrevista ao SaúdeOnline, a presidente da SPDC, Fátima Palma, afirmou que espera que este seja um momento de aproximação das especialidades que lidam com a saúde sexual e reprodutiva, bem como de continuação do trabalho de aconselhamento que é feito às utentes.

A 10.ª Reunião Nacional da Sociedade Portuguesa da Contraceção, que se realiza já no próximo fim de semana, tem por tópico Temas Cruzados na Contraceção, em formato apenas presencial, não tendo qualquer transmissão online.

Segundo Fátima Palma, a escolha do tema deste ano “Tenta refletir sobre o facto de não termos propriamente um fio condutor, mas termos escolhido, por um lado alguns temas que trazem novidades na área da contraceção e, por outro lado, tentarmos refletir o que aconteceu durante este ano e meio de pandemia”.

“Temos também duas parcerias: uma com a Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica, onde iremos apresentar uma mesa-redonda, sobre transgéneros e pessoas não binárias, e ainda uma segunda parceria com a Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, que irá abordar a os cuidados primários de saúde”, acrescentou ainda a especialista.

Tendo-se realizado já em 2019 a última reunião presencial da SPDC, os objetivos desta 10.ª reunião passam por “Por um lado, continuar a estreitar parcerias com as pessoas que trabalham a saúde sexual e reprodutiva, no sentido de melhorar e minorar algumas situações que tenham acontecido, bem como ajudar na transmissão de novos conhecimentos e de novos trabalhos dos colegas que trabalham com as utentes, quer sejam os ginecologistas ou especialistas de Medicina Geral e Familiar”.

O ano de 2019 foi também o ano em que a atual direção – que, entretanto, está a terminar funções – assumiu o seu mandato.

Segundo Fátima Palma, ao longo deste ano e meio deram-se “algumas reuniões online que tiveram bastante sucesso, mas faz falta a troca de ideias e a partilha de conhecimentos que no online se tornam mais difíceis – sentindo-se o palestrante mais sozinho na sua comunicação, pois não surge tão facilmente a sinergia necessária para a partilha de informações”.

Para esta reunião, que conta habitualmente com 300 inscritos por ano, ainda não se sabe qual o número de participantes, mas a direção espera “que este ano as pessoas não tenham medo de ir a uma reunião presencial e que continuemos com o mesmo número de participantes”.

O programa do evento está disponível no site da SPDC, podendo os interessados ainda inscrever-se aqui.

ler mais

RECENTES

ler mais