25 Jun, 2019

Ministra da Saúde assume necessidade de reforçar os meios do INEM

Marta Temido garante que o governo está a trabalhar nesse sentido.

Falando à margem do terceiro aniversário da primeira unidade de cuidados continuados para crianças com doenças crónicas na Península Ibérica – Kastelo, em Matosinhos, distrito do Porto, e depois de questionada pelos jornalistas sobre a falta de meios no INEM, Marta Temido assumiu essa carência, lembrando estar em curso um pedido de contratação de mais técnicos de emergência pré-hospitalar.

“Estamos empenhados em reforçar os meios, aliás temos nessa área uma nova carreira”, referiu.

A titular da pasta da Saúde salientou, contudo, que não basta dizer que o INEM vai ter mais meios, sendo também importante investir na formação dos técnicos.

Polémica com formação de técnicos

A Ordem dos Enfermeiros anunciou que vai recorrer da decisão do Tribunal Administrativo de Lisboa que decidiu que esta não tem legitimidade na providência cautelar intentada para impedir a formação de técnicos de emergência pré-hospitalar do INEM.

“Mais de um ano depois, o tribunal decidiu travar a providência da Ordem por falta de legitimidade. Inconformada com esta decisão e respetiva fundamentação, a Ordem dos Enfermeiros irá contestá-la por todos os meios legais ao seu dispor para acautelar a segurança das pessoas e o recurso é, por ora, o meio adequado, pois não é uma decisão de mérito de causa”, afirma a OE em comunicado.

Para a Ordem dos Enfermeiros, o que está em causa é “proteção da saúde, um direito constitucionalmente consagrado”. A bastonária da OE diz, no comunicado, não compreender “o argumento da falta de legitimidade da Ordem dos Enfermeiros para suscitar esta questão”.

A providência da Ordem dos Enfermeiros foi interposta em abril de 2018, depois de ter denunciado publicamente a intenção do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) de atribuir competências exclusivas dos médicos e enfermeiros a cidadãos com mais de 18 anos, com o 12º ano de escolaridade e apenas 910 horas de formação, 331 das quais em ensino à distância.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais