11 Mar, 2019

Ministra da Saúde apela a jovens médicos para que permaneçam no SNS

Marta Temido pede aos jovens médicos que irão a exame este ano para permanecerem no SNS e exercerem a sua especialidade nos hospitais públicos.

Falando durante a inauguração do novo centro de saúde de Odivelas, no distrito de Lisboa, a ministra afirmou que cerca de 400 jovens “irão brevemente” a exame, e serão “recém-especialistas a muito breve prazo”.

“O desafio que aqui deixamos é para todos eles, para permanecerem no Serviço Nacional de Saúde e para trabalharem para os utentes do Serviço Nacional de Saúde”, salientou.

Marta Temido disse que o Governo não desiste de atrair para o Serviço Nacional de Saúde, “para estas áreas, mais médicos de medicina geral e familiar, para além dos mais de 1.300” já captados ao longo da legislatura.

Na opinião da ministra, “reforço dos cuidados de saúde primários” faz-se “pelo desafio da construção de novos hospitais”, mas “sobretudo por unidades do tipo desta, pelos cuidados de proximidade, por maior funcionalidade, melhor eficiência e melhor qualidade”. “Não se distraiam aqueles que pensam que tudo começa e acaba nos hospitais, aqueles que só visitam hospitais”, assinalou.

Apontando que, “se é certo que a reforma dos cuidados de saúde primários não é só instalações, é muito mais do que isso”, Marta Temido defendeu que “as instalações e a apetência que elas exercem sobre as equipas, sobre profissionais mais jovens, é determinante”.

“É por isso que o programa deste Governo apontou e afirmou muito claramente a aposta nos cuidados de saúde primários, e na modernização” destes cuidados de saúde, apontou Marta Temido. Esta aposta vê-se “quer ao nível de instalações”, como a que foi hoje inaugurada, “quer em termos de organização”, frisou.

“É por isso que estamos prestes a concluir a instalação de 100 novas unidades de saúde familiar”, vincou a ministra.

Este é um trabalho que o Governo quer desenvolver com os órgãos municipais, e, por isso, “aposta na descentraliza