17 Jun, 2019

Médicos de Coimbra e Vila Real reforçam oncologia de Viseu

Presidente da Câmara de Viseu anunciou o Centro Hospitalar Tondela-Viseu vai receber um reforço de médicos para que os doentes oncológicos não sejam deslocados.

“Nenhum doente será deslocado para Coimbra, a não ser que seja em causa de força maior”, realçou o autarca social-democrata, explicando que o centro oncológico de Viseu será reforçado “com alguns médicos de Coimbra e de Vila Real”, que “irão prestar serviço até à normalização da situação”.

Almeida Henriques falava aos jornalistas depois de uma reunião com a ministra da Saúde, Marta Temido, e a administração do Centro Hospitalar Tondela-Viseu, no Ministério da Saúde, que serviu para analisar a situação do serviço de oncologia naquela unidade, após alertas de sindicatos e da Ordem dos Médicos.

De acordo com o município, os cerca de 1.400 doentes oncológicos do distrito não vão precisar de se deslocar a Coimbra para receber tratamento, como foi anunciado na quinta-feira, já que todos os serviços no centro oncológico estão a ser prestados.

Na terça-feira, sindicatos de médicos e a Ordem dos Médicos avisaram que o serviço de oncologia do CHTV está em rutura.

Em comunicado conjunto, o Sindicato dos Médicos da Zona Centro, o Sindicato Independente dos Médicos e a secção regional do Centro da Ordem dos Médicos explicavam que a situação tinha atingido “o ponto de rutura e que os colegas oncologistas assumem a incapacidade de garantir a consulta e tratamentos de quimioterapia para novos doentes”.

O presidente da Câmara de Viseu destacou ainda a necessidade de haver um reforço de dois médicos especialistas, uma vez que dois profissionais estão de saída para aposentação.

“O que sabemos é que existe uma médica com 75 anos, e